Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

O universo da cerveja artesanal permite diversos sabores e experimentos: cervejas com café, com chocolate, com condimentos e outras inúmeras combinações.

Mas uma das opções mais interessantes – tanto para quem está começando a degustar cervejas artesanais como para quem já está acostumado – são as cervejas com adição de frutas (seus extratos ou mesmo o suco), que trazem a sensação e a curiosidade de achar o “ingrediente extra” em meio a tantos aromas, sabores, texturas e percepções.

Engana-se quem acha que cerveja com fruta tem a tendência de ser doce: o que vai determinar isso é o estilo-base da cerveja, e não a fruta adicionada.

E, em um mundo tão propício a inovações, qualquer estilo pode receber um toque frutado, buscando sempre o equilíbrio entre todos os ingredientes.

Em geral, costumam ser opções refrescantes, saborosas e, muitas vezes, podem conter acidez proveniente da própria fruta.

Vale, mais uma vez, a dica de verificar cuidadosamente o rótulo, buscando informações que podem ajudar a desvendar a cerveja antes mesmo de abri-la: graduação alcoólica, estilo da cerveja, IBU (índice de amargor, muitas vezes indicado pelas cervejarias, porém não obrigatoriamente. Quanto mais alto o IBU, mais amarga será a cerveja) e a própria descrição contida na embalagem devem ser levados em consideração para saber o que esperar de cada exemplar.

Que tal aproveitar os dias mais quentes para refrescar e explorar a infinidade desses aromas e sabores?

Abaixo temos 4 dicas da beer sommeliére Regina Santucci para iniciar no mundo das cervejas frutadas.

 

Perro Libre Sorachi Berliner – do estilo alemão Berliner Weisse, possui coloração bem clara, apresentando acidez aliada ao sabor característico das cascas de limão siciliano utilizadas na receita. Uma cerveja com toques ácidos e cítricos, leve e altamente refrescante. Combina muito com o clima santista!

Mafiosa Little Valley – criada para homenagear a cidade de Valinhos, é a primeira cerveja do Brasil a utilizar figo roxo na receita. É uma versão mais lupulada do estilo belga saison, resultando em uma cerveja condimentada, com percepção de elementos como cravo e noz moscada (resultado do processo de fermentação, a cerveja não leva adição desses condimentos) e uma boa base de malte e centeio, o que faz com que o líquido seja mais encorpado. O final é bem seco, com amargor persistente e notável presença do figo.

 

Way Beer Watermelon Ale – Em parceria com a cervejaria americana Jester, a paranaense Way Beer lançou a Watermelon Ale, com adição de melancia e hibisco. Pasmem: para a produção dessa cerveja, foram utilizadas três toneladas de melancia! O resultado é uma cerveja avermelhada e extremamente refrescante, com baixo amargor e muita presença da fruta no aroma e no sabor, além do floral do hibisco ao final do gole.

 

Amazon Beer – A cervejaria de Belém do Pará procura dar um toque bem regional em suas produções, como destaque para a utilização do açaí na Stout Açaí (cerveja de coloração escura com aromas e sabores de chocolate, toffee e malte torrado, com a consistência e potência do queridinho açaí), e o taperebá (ou cajá) na Witbier Taperebá (cerveja de coloração bem clara, cítrica e condimentada, porém leve e com muita refrescância).

 

Fonte: www.juicysantos.com.br – 03/02/2017

guia fornecedores