Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

Foto Krones Fábrica Petrópolis Uberaba 1

O Grupo Petrópolis pretende aumentar sua capacidade de produção em 8,6 milhões de hectolitros (ou 860 milhões de litros) de cerveja por ano. Para atingir esse objetivo, a companhia decidiu em 2019 construir uma cervejaria totalmente greenfield em Uberaba, Minas Gerais. O empreiteiro geral para a realização deste projeto foi a Krones AG, com sede em Neutraubling, na Alemanha. O projeto incluiu quatro linhas de envase e embalagem: duas linhas de latas com capacidade total de 256.000 latas por hora e duas linhas de vidro retornável para 140.000 garrafas por hora. Além disso, a Steinecker forneceu duas linhas de cerveja Steinecker idênticas, com um total de 40 tanques.

Após dez meses de planejamento do projeto, esclarecimento de pedidos, fabricação e montagem – além do embarque de cerca de 900 contêineres e cargas de frete para Uberaba –, a instalação começou no início de outubro de 2019. Em setembro de 2020, três semanas após o startup da primeira linha de latas, dimensionada para uma capacidade de 128.000 latas por hora, a operação chegou a 120.000 latas por hora em três turnos, atingindo picos de duas horas seguidas com rendimento máximo. Dois meses depois, novos testes mostraram uma eficiência média de 95%. A segunda linha de latas, instalada em novembro, teve desempenho de 98,10% duas semanas após o ramp-up.

A primeira linha de vidro, por sua vez, teve startup em setembro de 2020 com garrafas de 600ml; o startup da segunda linha de vidro ocorreu em fevereiro deste ano.

Os números iniciais da nova fábrica são impressionantes. A cervejaria alcançou uma produção de quase 6 milhões de latas envasadas em um único dia nas duas linhas de Uberaba, um recorde para o Grupo Petrópolis. Os primeiros testes já indicavam um desempenho acima do esperado.

Outro destaque da Krones na fábrica do Grupo Petrópolis em Uberaba são as tecnologias de processos Steinecker, que valorizam a sustentabilidade. O processo de produção, por exemplo, demanda 3,3 litros de água para cada litro de cerveja, resultado que prima pela economia do recurso natural e é apenas

alcançado em cervejarias de alto padrão internacional. Além disso, a Krones criou mecanismos para reciclar a água residual da fabricação da cerveja, possibilitando o seu reaproveitamento na produção. O sistema de recuperação de energia do condensador de vapor, e o cozinhador de mosto Stromboli permitem redução significante no consumo de energia térmica, respectivamente de 50% e 17%.

“A tecnologia alemã da Krones nos permitiu desenvolver uma cervejaria seguindo os pilares da Indústria 4.0, visando à máxima produtividade, à mínima geração de resíduos industriais, e respeitando as melhores práticas de consumo de água e energia. Nossas linhas de produção foram concebidas com um nível de automação e digitalização que permite uma atuação preditiva da nossa manutenção, acompanhando e atuando de forma a maximizar a vida útil dos nossos componentes e equipamentos. A eficiência das linhas de uma fábrica como a nossa é de 92%, o que assegura uma produtividade world-class”, destaca Diego Gomes, diretor industrial do Grupo Petrópolis.

Superando juntos os tempos desafiadores

Todo o projeto foi realizado em tempos desafiadores: a pandemia Covid-19 surgiu e obrigou toda a equipe da Alemanha responsável pela montagem dos equipamentos de tecnologia de processos em Uberaba a voltar para casa e acompanhar o trabalho de forma remota. Na planta, a principal preocupação foi com a saúde e a segurança de todos os colaboradores locais, com o estabelecimento de protocolos de higiene para evitar a contaminação pelo vírus, e cuidados com o deslocamento, hospedagem e alimentação dos técnicos envolvidos no trabalho.

“Máscaras e distanciamento físico eram necessários. As superfícies eram desinfetadas duas vezes por dia, e todos os novos visitantes do local de trabalho eram testados quanto ao vírus antes de entrar. As precauções e a adesão sistemática a essas políticas valeram a pena, porque ninguém em toda a equipe do canteiro de obras foi infectado com Covid-19”, explica Simone Roel Backes, líder do projeto. Simone, brasileira que atua como gerente de projetos de fábricas na matriz da Krones na Alemanha, cuida do Grupo Petrópolis desde que a empresa começou a trabalhar com a Krones, há 20 anos.

Com planejamento, agilidade e a sinergia entre os times da Krones e do Grupo Petrópolis, o startup das linhas em Uberaba teve início sem atrasos, em condições de atingir a máxima eficiência produtiva em tão pouco tempo. “A nossa relação com a Krones existe desde quando o Grupo Petrópolis tinha quase

zero de participação de mercado. A Krones sempre nos deu a mesma atenção e respeito, acreditando no nosso potencial. Transparência, empatia e confiança fizeram toda diferença para que ambos os negócios fossem pouco afetados frente a tantas incertezas e crises que vivíamos na fase inicial de comissionamento”, afirma Diego Gomes, diretor industrial do Grupo Petrópolis.

Foto Krones Fábrica Petrópolis Uberaba 3

Foto Krones Fábrica Petrópolis Uberaba 1 

 

Fonte: Krones do Brasil - 20/09/2021

guia fornecedores