Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

kkb microcervejaria

Igrejinha – Além de ter o chope como um de seus símbolos representativos devido à popular Oktoberfest, Igrejinha se consolida cada vez mais como um polo de produção de cervejas artesanais. As microcervejarias ganharam espaço nos últimos anos e passaram a conquistar seu público com a qualidade e diversificação de sabores.

Da produção caseira a uma marca consolidada na região, a Kleine Kirche Bier (KKB) Microcervejaria teve os primeiros capítulos de sua história marcados pela adaptação, como conta o sócio-proprietário Edemar Pavan: “Começamos em 2013. Eu e o Fabrício (sócio-proprietário) começamos a estudar mais sobre cerveja artesanal e fizemos um curso em Canela. Juntamos as economias e compramos o primeiro equipamento, um kit caseiro mesmo. A gente adaptou toda a parte inferior da minha casa e começamos a produzir cerveja lá”, conta. Logo, os amigos que também consumiam a bebida começaram a elogiar e se tornou comum ouvir “quando fizer de novo, guarda um pouquinho para mim”. “Quando a gente viu já não dava mais conta do que os amigos pediam. Tudo isso em 2013”, relembra Pavan.

O plano de negócios começou a ser estruturado entre 2015 e 2016. Em 2017 ambos deixaram seus empregos para apostar na microcervejaria. A liberação de todos os alvarás para produção industrial se deu no início de 2019, que marcou o nascimento da empresa.

Eventos, sabores e adaptação

Além de ter um espaço de Pub no local de produção da cerveja, o foco do negócio são os eventos. Casamentos, formaturas, festas de empresa, entre outros, são o carro forte. “Temos pontos de venda em Igrejinha, Taquara e Três Coroas. Embora pudéssemos atacar vários canais de venda, temos priorizado os eventos”, explica o proprietário.

São dez estilos mantidos em linha pela microcervejaria: Pilsen, Weiss, Cream Ale, American Red Ale, Strong Golden Ale, Double Ipa, Imperial Ipa, Capuccino Porter, Section Apa de Maracujá, Catharina Sour. O segredo, conforme Pavan, é manter um padrão nos produtos e buscar proximidade com os clientes.

A situação imposta pela epidemia do coronavírus exigiu adaptação. A KKB trabalha atualmente com delivery e projeta novidades para contornar a crise: “Vamos lançar uma linha de garrafas de um litro para ter em mercados. Era um produto que a gente não focava, mas temos que nos adaptar. Essa vai ser nossa forma de chegar até o cliente”, diz Edemar.

 

Fonte: Jornal Repercussão Paranha – 29/05/2020

guia fornecedores