Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

space x e1575999738247

Cápsula de Elon Musk leva ao espaço grãos de cevada da AB InBev para experimentos em gravidade zero

Um carregamento inusitado chegou às mãos de astronautas que habitam o espaço nesta segunda-feira: uma cápsula carregando cevada. Ela aportou com sucesso na Estação Espacial Internacional, após três dias de viagem acoplada a um foguete.

A “entrega” faz parte de um experimento financiado pela AB InBev, chamado “Malting ABI Voyager Barley Seeds in Microgravity”, algo que poderia ser livremente traduzido como “malteando grãos viajantes de cevada na microgravidade”.

O principal objetivo do experimento é acompanhar como o grão se desenvolve no espaço, onde a gravidade é zero, para aprimorar os conhecimentos a respeito dos possíveis usos da cevada na indústria alimentícia – tanto em cerveja como em produtos como o pão.

Batizada de Cargo Dragon, a cápsula foi desenhada e montada pela SpaceX, uma companhia privada fundada em 2002 pelo empreendedor e entusiasta de tecnologia Elon Musk.

A Cargo Dragon foi projetada para levar e trazer tanto carga quanto pessoas para destinos que “orbitem a Terra”, como satélites e estações espaciais. Trata-se da única aeronave capaz de trazer de volta do espaço quantidades significativas de carga.

Com previsão para ficar atracada na estação espacial por quase um mês, a cápsula retornará à Terra por volta do dia 4 de janeiro de 2020. Além do teste com a cevada, o carregamento de três toneladas de equipamentos levou material para outras experiências.

Uma delas envolve “super camundongos musculosos” modificados geneticamente, enquanto a outra vai testar robôs com capacidade de serem “empáticos” para ajudar os seis astronautas – três norte-americanos, dois russos e um italiano – que vivem na estação espacial atualmente.

Outras experiências
Dois anos atrás, a AB InBev já havia feito experimentos parecidos, quando testou a reação da cevada em condições de gravidade baixíssima ao longo de um mês.

Na ocasião, o vice-presidente de marketing da Budweiser, Ricardo Marques, relacionou a iniciativa ao “espírito empreendedor” que deu origem à marca “Quando o sonho da colonização de Marte se tornar realidade, a Budweiser vai estar lá para brindar o próximo passo da humanidade”, sonhou alto.

 

Fonte: Guia da Cerveja – 10/12/2019

guia fornecedores