Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

bhavyesh acharya

Mais de 80% da cerveja brasileira negociada externamente foi com o Paraguai. País fechou semestre com queda no volume de 20%

Em um ano complicado para o setor, a exportação de cerveja brasileira registrou recuperação em junho, ao negociar US$ 4,43 milhões com o mercado internacional, de acordo com dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Isso representou um aumento de 44,5% na comparação com o mesmo período de 2018, mas não alterou os números negativos de 2019, atrapalhados pela redução dos embarques para países tradicionalmente compradores. O resultado foi o aumento da dependência do Paraguai.

Somados os seis primeiros meses de 2019, a diminuição da exportação de cerveja é expressiva, com apenas US$ 34,32 milhões do produto nacional exportados, o que representa uma queda de 17% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

Em termos de volume exportado, por sua vez, o país negociou em junho 6,93 mil toneladas de cerveja com o mercado externo, um aumento de 39,3% no comparativo com o sexto mês de 2018. Mas a queda se mantém no acumulado do ano, em 20,1%, com 51.006,37 t.

Com esses números, a cerveja é responsável por apenas 0,03% das exportações brasileiras de janeiro a junho de 2019, ocupando a 192ª posição entre os produtos negociados pelo Brasil ao exterior, tendo perdido duas colocações na comparação com maio.

Os principais destinos da cerveja brasileira em junho continuaram sendo países da América do Sul, especialmente o Paraguai, com 82%. Bolívia (9,9%), Uruguai (4,1%) e Argentina (0,86%) são outros países com exportação relevante do produto.

Porém, dos quatro principais importadores da cerveja brasileira, apenas o Paraguai aumentou a sua compra em junho, com variação positiva de 4,7%. Já Bolívia, Uruguai e Argentina reduziram suas aquisições em 27,3%, 35,5% e 95,8%, respectivamente.

Os maiores estados exportadores de cerveja foram São Paulo, com participação de 73,9%, Paraná, com 20,4%, Rio Grande do Sul, com 2,91%, e Mato Grosso, com 1,14%.

Fonte: Guia da Cerveja – 08/07/2019

guia fornecedores