Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

heineken garrafa
Multinacional holandesa anunciou a imprensa investimentos em modernização de fábricas e expansão da distribuição.
Investimentos parecem direcionados a racionalizar seu crescimento no Brasil.

O Grupo HEINEKEN no Brasil, segunda maior cervejaria do País, anunciou, em reunião na Investe SP – Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade, que fará um investimento de R$ 550 milhões no estado de São Paulo.

O aporte faz parte da estratégia de expansão da empresa e visa a modernização de suas cervejarias Araraquara, Itu e Jacareí, além de sua microcervejaria em Campos do Jordão (Baden Baden). O grupo também abrirá um novo centro de distribuição no interior paulista, ainda em 2019.

A vice-presidente de Assuntos Corporativos do Grupo HEINEKEN, Nelcina Tropardi declarou “Desde 2015, temos investido de forma consistente em nossas cervejarias para apoiar o crescimento do Grupo HEINEKEN no Brasil. São Paulo é um estado extremamente importante para nós devido ao abastecimento da região Sudeste, mercado estratégico para a Companhia, principalmente no segmento de cervejas premium”, afirma Nelcina Tropardi, vice-presidente de Assuntos Corporativos do Grupo HEINEKEN.

Heineken procura racionalizar seu crescimento no Brasil

No início do ano a Heineken declarou que seu crescimento no Brasil em 2018 ultrapassou suas expectativas de vendas, de modo que a demanda do seu carro-chefe chegou a superar a sua capacidade de produção no país.

Se por um lado este acontecimento evidenciou o potencial de crescimento da Heineken no mercado brasileiro, mostrando a grande tendência de premiunização do consumo de cerveja nacional, por outro lado acaba por mostrar uma incapacidade da empresa de atender pontos de venda, o que abre espaço para concorrentes.

Esses entraves logísticos foram apontados como obstáculos para Heineken no Brasil em relatórios do Credit Suisse e do Bradesco BBI no início de 2019.

No primeiro trimestre de 2019 a Heineken apresentou crescimento de 15% no lucro versus o mesmo período de 2018 e destacou o Brasil como um dos mercados onde houve crescimento de vendas da seu carro-chefe.

Atenta aos seus desafios de manutenção de crescimento no Brasil a companhia apresenta ações como a anunciada no Investe SP que parecem direcionadas a contornar os obstáculos vivenciados pela empresa no ano passado.

Recentemente a multinacional holandesa anunciou também entre suas ações no Brasil uminvestimento de R$ 15 milhões no Instituto da Cerveja Brasil (ICB), uma instituição dedicada a oferecer cursos de qualificação para o mercado de cerveja.

A Heineken além do seu principal produto de mesmo nome é dona das marcas Sol, Kaiser, Bavaria, Amstel, Kirin Ichiban, Schin, No Grau, Devassa, Baden Baden, Eisenbahn e Glacial. O portfólio de não alcoólicos inclui refrigerantes e água como Água Schin, Schin Tônica, Skinka e os refrigerantes Itubaína, FYs e Viva Schin. Com sede em São Paulo, a companhia é uma subsidiária da HEINEKEN NV, a maior cervejaria da Europa, a segunda em termos de rentabilidade e a terceira em volume. A HEINEKEN opera 170 cervejarias em mais de 70 países.

Fonte: Catalisi – 31/05/2019

guia fornecedores