Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

 

Por Diário do Comércio - 9 de maio de 2019

sebrae censo cerveja

Diante do crescimento acelerado das cervejarias artesanais no País, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae Nacional) está lançando uma campanha para a realização do 1o Censo das Cervejarias Independentes Brasileiras.

Para suprir a carência de informações e formular estratégias de apoio ao segmento, o Sebrae elaborou um questionário, com a participação do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa) e da Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva), e espera contar com a participação dos empresários do setor. Para participar, basta acessar http://bit.ly/censocervejaria.

Passos para empreender – Um dos pioneiros no segmento de cervejaria artesanal no Estado, Marco Falcone, sócio fundador da Falke Bier, chama a atenção para o cuidado que os futuros empreendedores devem ter no aprimoramento técnico na pesquisa de mercado.

“É uma atividade que nasce com uma paixão, mas é preciso sempre buscar informações e se aconselhar”, recomenda. Para ele, seria necessário investir na formação em pelo menos um ano para empreender “com os pés no chão”.

O primeiro passo para empreender no segmento, aconselha, seria buscar cursos oferecidos regularmente, inclusive por empresas especializadas na venda de insumos. Nesse caso, seria uma primeira abordagem técnica para o produtor caseiro. O segundo momento seria um curso de Tecnologia Cervejeira, como o oferecido pela Escola Superior de Cerveja e Malte, de 100 horas, em Blumenau (SC). Esse curso tem modelo itinerante, sendo ofertado em Belo Horizonte pela UNI-BH.

Para ampliar o conhecimento, a recomendação de Falcone seria os cursos de sommelier. Voltados para o mercado, esses cursos se dedicam a difundir informações sobre sabores e paladares, harmonização e cultura cervejeira.

Um desses cursos é o da Academia Sommelier de Cerveja, inaugurada no primeiro semestre de 2012 e que já formou nove turmas desde então. O curso, oferecido por Falcone em parceria com a jornalista especializada em cerveja, Fabiana Arreguy, tem como proposta unir teoria e prática para atuação no mercado. É oferecido ao longo de um semestre, com chancela do Sindicato das Indústrias de Cerveja e Bebidas em Geral do Estado de Minas Gerais (Sindbebidas-MG) e da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg).

“Conhecimento é a palavra-chave desse negócio”, sintetiza Falcone. Segundo ele, o futuro empreendedor pode percorrer esses caminhos visando à capacitação, e pode contar ainda com o apoio do Sebrae, para formatação do modelo de negócios. Além disso, pode buscar assessoria nanceira, jurídica e tributária junto ao Sindbebidas. “É aberto a todos, e conta com o apoio Fiemg”, ressalta.

Sebrae – Junto ao Sebrae, o futuro empreendedor pode buscar uma primeira consultoria para começar a entender o negócio. Segundo o consultor do Sebrae Minas, Diogo Reis, o interessado pode telefonar para o Sebrae e agendar uma consultoria individual ao custo de R$ 60. O Sebrae também disponibiliza manuais para montagem de uma microcervejaria e promove seminários regionais. Os contatos podem ser feitos pelo telefone 0800 570 0800.

Fonte: Diário do Comércio – 09/05/2019

guia fornecedores