Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

tendências e1547674627974

Conceitos como profissionalização, criatividade e harmonização serão decisivos para o mercado de artesanais

Depois de um 2018 de tendências irregulares para o mercado brasileiro de artesanais, com crescimento do número de cervejarias e não tanto de consumidores, os especialistas estão confiantes para 2019. A expectativa é de que fatores como ampliação de market share e retomada da economia possam acelerar o crescimento do setor.

Para potencializar esse otimismo e facilitar a compreensão sobre as exigências do mercado brasileiro, o Guia reuniu algumas tendências para este novo ano, resumidas em conceitos fundamentais como profissionalização, criatividade e harmonização. Confira, a seguir, 4 tendências do mercado de artesanais para 2019.


1- Seleção Natural
Se a chegada de novas cervejarias não é necessariamente acompanhada pela entrada de novos consumidores, é natural que o mercado sofra uma seleção que destacará os “preparados” dos “paraquedistas”, segundo José Bento Valias Vargas, sócio da Lamas Brew Shop de BH, da Dunk Bier e um dos fundadores da Acerva Mineira. E isto começará já em 2019. “Vai ser um ano de fortalecimento dos preparados e de início da morte dos paraquedistas”, diz o especialista, que aposta na chegada de gente capacitada ao mercado. “Espero que tenhamos mais sucessos, mais empresários preparados e com o pé no chão entrando no mercado.”

2- Cervejas “Brasileiras”
A possibilidade das artesanais ampliar seu market share passa pela conquista de novos consumidores. E, para isto, é preciso criatividade, especialmente investindo em lançamentos que dialoguem com o gosto “tropical” do brasileiro, segundo avalia Patrícia Sanches, fundadora da Confraria Maria Bonita Beer, sócia da cervejaria Patt Lou e do Instituto Ceres de Educação Cervejeira. Para ela, é preciso apostar em cervejas leves, refrescantes e que inovem na criatividade fazendo uso de produtos brasileiros, como frutas, especiarias e madeiras locais.

3- Embalagens Compactas
Outra boa maneira de fidelizar consumidores é, segundo a sócia do Instituto Ceres, ousar nas embalagens. A previsão é de que rótulos interativos e garrafas compactas terão mais chances de se destacarem. “Embalagens menores e criativas devem fazer a cabeça de pontos de venda e consumidores de cerveja artesanal. Seja em rótulos mais interativos, ou até mesmo em garrafas de menores volumes que ocupam espaços de praia a baladas noturnas”, comenta Patrícia.

4- Ampliação das Harmonizações
Ao mesmo tempo em que deve contemplar rótulos compactos e cervejas leves, o mercado de artesanais aponta para outra interessante tendência: a de reforçar experiências e dar certa elegância – tal qual o vinho – à cerveja. Ampliar as opções de harmonização, assim, será um dos caminhos para 2019. “Podemos sugerir uma maior abertura para harmonizações clássicas que antes pertenciam ao vinho, como sobremesas e queijos”, afirma Patrícia. “As cervejas, com suas infinitas possibilidades sensoriais, têm o poder de harmonizar perfeitamente com diversos alimentos e ocupar posições elegantes em mesas de ‘toalha branca’.”

Fonte: Guia da Cerveja – 17/01/2019

guia fornecedores