Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

melhoramento e1541367901981

Vitor Monteiro, da Ambev, entregando a placa ao pesquisador Euclydes Minella, da Embrapa (Crédito da Foto: Ambev)

O melhoramento da cevada cervejeira no Brasil foi alvo de reconhecimento da Ambev, que homenageou Euclydes Minella, da Embrapa Trigo. O pesquisador, que trabalha diretamente com a evolução do grão desde a década de 1970, recebeu a honraria da principal indústria cervejeira do mundo durante o dia de campo na maltaria da Ambev, realizado em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul.

“Os resultados obtidos pela Embrapa representados por cultivares e tecnologias de produção têm contribuído definitivamente para a consolidação e expansão da produção nacional que atualmente supre 40% da demanda em vez dos 25% de 15 anos atrás”, avalia Minella.

Minella exerce a função de pesquisador da Embrapa Trigo desde 1975, atuando na criação, desenvolvimento e transferência de conhecimentos e tecnologias na área de agronomia e melhoramento genético de cereais de inverno, com ênfase na cevada.

Na ativa desde 1978, o programa de melhoramento genético de cevada da Embrapa Trigo gerou milhares de novas linhagens e cultivares para uso comercial, algo fundamental para a consolidação de produção competitiva de cevada cervejeira no Brasil.

Vale ressaltar que a cevada é o quinto grão em ordem de importância econômica e social, tendo utilização na maior parte do mundo na alimentação animal. Porém, o cenário é diferente no Brasil, onde a malteação é a principal aplicação econômica: 85% da cevada é utilizada na industrialização de malte, 7% é reservada para semente e apenas 8% na elaboração de rações, quando não atingem padrão de qualidade cervejeira.

Do total de malte produzido no Brasil, aproximadamente 95% é destinado para fins cervejeiros. O consumo anual de malte pela indústria cervejeira brasileira é estimado em 1,3 milhão de toneladas, com a produção brasileira atendendo apenas 40% da demanda, número que aumentou diante da qualidade adquirida pela cevada cervejeira nacional.

Fonte: Guia da Cerveja – 05/11/2018

guia fornecedores