Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

joao filho sommelier

Sommelier e instrutor do Senac-CE, João Filho vê uma cena peculiar nascendo no interior do Ceará (Foto: divulgação)

O crescimento da cultura da cerveja artesanal no Brasil não chega a ser uma novidade. Em alguns estados, principalmente das regiões Sul e Sudeste, o movimento já chegou com força em cidades do interior, que vêm desenvolvendo cenas complexas com lojas, bares e cervejarias alimentando o público sedento por novidades.

A boa notícia é que esse mercado começa, também, a alcançar novos e importantes espaços. É o caso do Ceará, onde a cerveja artesanal não apenas se consolidou em polos mais “esperados”, como na capital Fortaleza, mas também no interior, como na região do Cariri.

Às vésperas de ministrar um inédito curso de sommelier de cervejas no interior do Ceará, o instrutor do Senac-CE e sommelier João Filho falou com o Guia da Cerveja sobre a evolução da cena cervejeira na capital e, especialmente, no interior.

E, apesar de apontar algumas dificuldades, como a falta de lojas especializadas na venda de insumos, ele garante: o cenário é otimista. “Apesar de morar em Fortaleza, noto que a semente da cena cervejeira no Cariri já foi plantada.”

Confira, a seguir, a entrevista completa com João Filho, instrutor do Senac-CE e sommelier.

Você nota mudanças na relação do cearense com a cerveja, em especial os rótulos artesanais?
Essa mudança é visível. Por atuar na área, noto a procura e a curiosidade do público em geral pelos rótulos artesanais. Com a expansão do mercado, novas cervejarias vão surgindo, bares especializados investindo em novos rótulos, além de cursos e workshops para a formação e educação do público, supermercados e restaurantes investindo em cartas de cervejas mais elaboradas. As previsões são otimistas para a cena local.

É possível observar uma cena cervejeira específica do Cariri?
Apesar de morar em Fortaleza, noto que a semente da cena cervejeira no Cariri já foi plantada. Daí a importância de ofertar o curso de Beer Sommelier na região, para acompanhar não só as tendências, mas a expansão desse mercado, qualificando os profissionais para atenderem as demandas que estão surgindo.

Como você percebe a evolução do público de cervejas na região?
Me surpreendeu! Na minha última visita provei em um Bottle Share, para o qual fui convidado, cervejas que nunca tive a oportunidade de beber em Fortaleza. Existem grupos cervejeiros locais, confrarias e apreciadores bem avançados.

O que fez com que o Senac-CE entendesse que um curso de sommelier de cervejas seria interessante para Juazeiro?
A região do Cariri é uma região importantíssima para a economia do estado, e que vem crescendo a passos largos. Bares e restaurantes estão investindo em estrutura e atendimento, bem como na gastronomia. Dessa forma a cerveja artesanal também ganha espaço na região. O curso vem capacitar entusiastas que querem investir ou atuar no setor, fomentado por cervejarias locais e bares especializados.

Quais são as grandes dificuldades que o público de cervejas especiais enfrenta para exercer seu hobby em Juazeiro?
Acredito que as dificuldades já foram maiores. Já existem bares especializados e supermercados com um número de rótulos interessantes. Creio que falta ainda na região cursos e workshops mais frequentes para formação. A falta de lojas especializadas na venda de insumos para produção de cervejas caseiras também é um das principais dificuldades enfrentadas para quem deseja seguir com o hobby de produzir a sua própria cerveja.

Fonte: Guia da Cerveja - 29/08/2018

guia fornecedores