Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

Desde 2016, o número total de trabalhadores cresceu...

cervejaria adriatica

Inaugurada oficialmente no dia 6 de maio de 2016, a fábrica da Ambev em Ponta Grossa, denominada ‘Cervejaria Adriática’, completou dois anos no último fim de semana. Neste período, centenas de milhões de litros de bebidas saíram do local, o investimento foi ampliado e o número total de trabalhadores cresceu. 

Em entrevista ao Jornal da Manhã e Portal a Rede, Fabio Lima, Gerente Fabril da Cervejaria Ambev em Ponta Grossa, contou mais detalhes sobre essa consolidação da planta, a evidenciando como a mais eficiente do país no quesito sustentável, em reutilização dos subprodutos. Segundo ele, o valor total já aplicado na indústria cervejeira chegou na casa dos R$ 900 milhões.

Como lembrou Lima, o investimento inicial no município seria na casa dos R$ 400 milhões. Quando inaugurada, porém, o aporte se aproximou dos R$ 850 milhões. Desde a inauguração, novas aplicações financeiras foram feitas, na casa dos R$ 50 milhões, especialmente na produção de outros produtos, como a linha Budweiser. Com isso, esse rótulo também passou a ser produzido na cidade, somando-se à Skol (primeira cerveja produzida na cidade), Brahma, Antarctica, Sub Zero, Adriática, Serra Malte e Original. Essas cervejas são envasadas em diferentes opções, como garrafas de vidros retornáveis de 1 litro e de 600 ml, e latas de 269 ml e 350 ml.

“Obviamente foi importante para a cervejaria retornar para onde ela já esteve presente”, recorda Lima, mencionando a Cervejaria Adriática, que ficava no centro da cidade de Ponta Grossa, inaugurada no início do século passado. Pela capacidade produtiva, de 6 milhões de hectolitros por ano (ou 600 milhões de litros), o gerente coloca a unidade em evidência, por ser estratégica para a região Sul do Brasil e parte da região Sudeste. “Temos um papel importante dentro do cenário nacional”, recorda. Nos últimos 24 meses, houve um aprimoramento no processo de produção e no controle de qualidade.

Entre os pontos positivos nesses dois anos, está a parceria com o poder público, inclusive no quesito contratação de funcionários. Com os investimentos e novas demandas, o número de trabalhadores cresceu, e não apenas na indústria em si. No início das operações, eram cerca de 430 funcionários. 

“Desde a inauguração vem crescendo o número de empregos. Tivemos parcerias com as prefeituras para captar pessoas da região, não somente da cidade, mas do Paraná como um todo, já que temos os Centros de Distribuição”, alega. “Agora são 460 diretos e mais entre 150 e 200 indiretos, totalizando mais de 600”, completa, lembrando a recente contratação de 83 motoristas para trabalhar no setor de transporte e distribuição.

Cervejaria preza pela ecoeficiência

Em abril, a Ambev divulgou quatro novas metas socioambientais para serem alcançadas até 2025, como a preocupação com ações climáticas, gestão de água, agricultura inteligente e a utilização de 100% das embalagens retornáveis. A unidade de Ponta Grossa já possui 99,99% dos subprodutos, originários da fabricação, reutilizados, colocando a como a mais eficiente no país nesse sentido, com a meta de chegar a 100%. “A Unidade Adriática tem o maior percentual de reciclagem dos subprodutos da Companhia”, reiterou. Ele lembrou ainda que as caldeiras da unidade são alimentadas 100% com biomassa, e que a empresa faz amplo uso de energia solar.

Unidade fabril no município produz cervejas e chope

Instalada às margens da BR-376, na fronteira com o município de Tibagi, tem a água captada do rio Bitumirim, 12 quilômetros distante da planta fabril, no município de Ipiranga, pelo líquido ser de melhor qualidade, explica Lima. Além de cervejas, a unidade também produz chope. Como a empresa não costuma fazer previsões e revelar números de produção, a única informação que Lima antecipou sobre o futuro é que a cervejaria “vem aumentando a produção de acordo com a demanda de mercado”.

As informações são do Portal A Rede.

Fonte: CGN – 12/05/2018

guia fornecedores