Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

Existe uma cerveja neutra da emissão de dióxido de carbono, o CO2? A princípio, esta questão parece um tanto utópica, mas para a Krones isso é levado bastante a sério. A empresa, com sede na Alemanha, desenvolveu uma estratégia precisa e voltada ao futuro, com a qual é possível tornar realidade uma cervejaria autossuficiente em termos energéticos e neutra em relação a emissões de CO2.

O projeto de pesquisa “Brewery of the Future”, ou Cervejaria do Futuro, tem reunido esforços dos especialistas em desenvolvimento da Krones há alguns meses. Em setembro de 2017, ao longo da Drinktec, o conceito foi finalmente apresentado, pela primeira vez, a um grande público, interessado nos avanços da indústria cervejeira.

A produção de cerveja energeticamente eficiente não interessa somente aos especialistas do setor, mas também aos consumidores. Esta afirmação foi comprovada em novembro do ano passado, quando a Cervejaria do Futuro da Krones foi agraciada com o Energy Efficiency Award na categoria “Prêmio do público”, durante congresso da Agência Alemã de Energia. O conceito foi apresentado aos jurados pelo gerente de Produtos da Krones AG, Ralph Schneid.

krones 15 01 cervesia

A implantação de uma planta cervejeira autossuficiente em produção energética é composta por várias tecnologias, muito bem sintonizadas entre elas. Entre os seus principais componentes estão:

  • Planta de biogás para recuperação de resíduos
  • Fábrica de cogeração modificada para obter energia térmica e elétrica
  • Produção contínua por sete dias para reduzir picos de carga
  • Sistema de recuperação de energia EquiTherm para realimentar a energia excedente da sala de cozimento para outros processos parciais
  • Nova tecnologia de enchimento para envase em temperaturas mais elevadas, o que permite que a cerveja seja utilizada como meio de resfriamento para processos secundários

Com um volume de produção de 2,6 milhões de hectolitros de cerveja, a cervejaria eficiente em energia gera no total um superávit anual de 1.534 MWh de calor e 1.066 MWh de eletricidade, que pode ser vendido a outros usuários. A economia de energia elétrica alcançada em comparação com uma cervejaria padrão é de 30%; em termos de energia térmica, a economia chega a até 60%.

Fonte: Krones News – 15 de Janeiro 2018

guia fornecedores