Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

A AmBev tem como meta conquistar 50% do mercado de bebidas da América do Sul. "A cerveja é apenas a cabeça da expansão. Aos poucos vamos introduzir outras bebidas", diz Magim Rodrigues, diretor-geral da empresa. Hoje, a companhia calcula que tenha 28% do mercado de bebidas da região. A América do Norte, segundo Rodrigues, por enquanto está fora dos planos. "Elegemos como foco América do Sul e Central", diz ele.

O maior movimento até agora foi a compra de 40,9% da argentina Quilmes, por US$ 405 milhões. Só com essa aquisição, a companhia ampliou de 5% para 10% a participação da área internacional em suas receitas. Os investimentos da AmBev no exterior até agora totalizaram US$ 530 milhões.

Em outubro, a companhia fechou um acordo para construir do zero uma fábrica no Peru, que irá atender também o Equador. Nos próximos dias, a empresa começa a produzir na Guatemala, onde investiu US$ 50 milhões para construir uma fábrica na qual detém 51% do capital. A AmBev também já está no Uruguai, na Venezuela e no Paraguai. "Só vai ficar faltando a Colômbia", diz Magim Rodrigues. Justamente na Colômbia está sediada a maior concorrente da AmBev em sua estratégia de liderar o mercado regional, o grupo Bavaria. Rodrigues admite que os colombianos são a pedra no sapato dos brasileiros. "Eles estão no nosso caminho. No Peru, por exemplo, têm 100% do mercado", diz ele. E lança um desafio. "Se os colombianos um dia quiserem vender, nós analisaremos."

Fonte: Valor Econômico - Empresas

guia fornecedores