Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

A Bebidas Fruki, que produz refrigerantes e água mineral em Lajeado (RS), vai investir R$ 80 milhões em uma nova fábrica no município gaúcho de Paverama, de olho no longo prazo. A unidade deve entrar em operação em 2020 e vai ampliar em quase 50% a capacidade instalada atual da empresa, que é de 420 milhões de litros por ano, além de permitir a expansão do portfólio com a introdução de chás, isotônicos, bebidas funcionais, energéticos e também cervejas.

Segundo o presidente Nelson Eggers, a produção de cervejas deve ser iniciada só em 2025, mas a empresa já registrou "algumas marcas" para o novo produto e outras estão com pedido de registro encaminhado. A ideia é produzir cervejas especiais e comuns, pois o segmento é visto como mais resistente às crises econômicas do que o de refrigerantes. Os volumes iniciais de produção e o investimento adicional na linha ainda não foram definidos.

Eggers explicou que a unidade de Paverama, que fica a 30 quilômetros da sede da empresa, será construída em uma área de quase 90 hectares, próxima à rodovia BR 386, e terá capacidade instalada de cerca de 200 milhões de litros por ano, incluindo uma linha para produzir refrigerantes no pico do consumo, durante o verão. "Aqui em Lajeado não temos mais como crescer", explicou.

Conforme o empresário, o município que vai abrigar a nova fábrica foi escolhido levando em consideração critérios como incentivos, logística e disponibilidade de água de boa qualidade. O investimento será bancado parte com recursos próprios e parte com financiamento, numa proporção a ser estabelecida de acordo com as condições de mercado, afirmou.

A Fruki vende apenas no Rio Grande do Sul, onde é a marca de refrigerante preferida por 18,8% dos entrevistados pela pesquisa "Marcas de quem decide", do jornal gaúcho "Jornal do Comércio", atrás apenas da Coca-Cola, com 36,1%. Na linha de água mineral, ela aparece em primeiro lugar com a marca "Água da Pedra", que tem 38,5% de preferência.

Segundo Eggers, a equipe própria de vendas e distribuição reúne mais de 70% dos cerca de mil funcionários da empresa, além de uma frota de 430 veículos e cinco centros de distribuição. A Fruki fornece para 30 mil pontos de varejo no Estado e em julho inaugura um novo CD em Pelotas, que vai substituir instalações alugadas no mesmo município. O investimento é de R$ 16 milhões.

Sem revelar números absolutos, o presidente disse que a empresa teve alta de 3,5% no faturamento e queda de 1,5% no volume de vendas em 2015 na comparação com o ano anterior. De acordo com a Euromonitor International, o mercado brasileiro de refrigerantes recuou 3,1% no ano passado, para 12,2 bilhões de litros, e cresceu 12,9% no segmento de água mineral, para 7,6 bilhões de litros. Para 2016, a Fruki projeta crescimento real de 8% em receita e volumes vendidos.

Fonte: Valor Econômico – 08/04/2016

guia fornecedores