Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

Mestre-Cervejeiro.com quer entrar em grandes mercados consumidores e facilitar as importações de rótulos estrangeiros para o Brasil.

Daniel Wolff AM 1 k3c U20134799072M1C 1024x576GP Web

Com 41 unidades em todo o país, o faturamento da rede de franquias chegou a quase R$ 7 milhões em 2015
Foto: Antônio More/Gazeta do Povo.

A rede curitibana Mestre-Cervejeiro.com pretende entrar nos principais mercados de cerveja artesanal do mundo. Com planos de expansão para a Bélgica e para os Estados Unidos, a empresa já fez o pedido de registro de marca e espera a aprovação para dar os primeiros passos rumo à inauguração de lojas próprias nos dois países que são tradicionais polos produtores da bebida.

A decisão de internacionalizar a marca foi motivada por dois fatores: entrar em grandes mercados consumidores e facilitar as importações de rótulos estrangeiros para o Brasil. O fundador e diretor da rede, Daniel Wolff, explica que o consumo de cerveja artesanal nos Estados Unidos já chega a 17% e que há mais de duas mil cervejarias na região.

Já a Bélgica é um dos mais tradicionais polos de cerveja do mundo, com 750 fabricantes do produto em formato artesanal e com o consumo enraizado culturalmente. Ao estar com lojas nesses países, a empresa espera atrair diversos clientes, principalmente turistas em busca de bares multimarcas. “Esses países têm várias cervejarias que vendem produtos regionais, mas são poucos os bares que vendem marcas do mundo inteiro”, diz Wolff.

Multimarcas

É neste diferencial que o Mestre-Cervejeiro.com aposta para dar certo em terras estrangeiras: lojas que vendam mais de 150 rótulos em um mesmo espaço, modelo que considera ideal para atrair os turistas, afirma o fundador. “O perfil do consumidor mudou. Antigamente, a pessoa era fiel ao rótulo. Agora, ela quer provar coisas novas”, conta Wolff.

A ideia já mostrou resultado no Brasil. Com mais de mil rótulos disponíveis para as lojas franqueadas, o faturamento da rede saiu de pouco mais de R$ 1 milhão em 2014 para quase R$ 7 milhões no ano passado. São 41 unidades espalhadas por todo o país, com previsão de chegar a 85 estabelecimentos no fim deste ano.

Wolff acredita que, além da diversidade de produtos, a qualidade no atendimento e o espaço democrático são outros diferenciais da rede. Ele afirma que as lojas são ambientadas para facilitar o convívio entre os apreciadores da bebida e que todas as unidades contam com um especialista para ajudar o cliente na escolha do produto. Os espaços são, ainda, muito frequentados por mulheres, que já respondem por 40% do público.

Importação

A ida para o exterior será também estratégica para manter os clientes sempre servidos com o mais amplo catálogo de cervejas artesanais. Nos Estados Unidos e na Bélgica, junto às lojas, serão abertos escritórios para facilitar o garimpo de cervejas artesanais e a importação dos produtos para o Brasil.

O Mestre-Cervejeiro.com trabalha, até o momento, comprando as cervejas de empresas terceiras que cuidam de todo o processo de importação. As parcerias vão continuar, mas a rede busca fechar contratos com pequenos produtores estrangeiros para trazer novos produtos com exclusividade para as lojas da rede.

Fonte: Gazeta do Povo, por Jéssica Sant’Ana - 03/05/2016

guia fornecedores