Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

A Companhia de Bebidas das Américas (AmBev) deve iniciar até o final da próxima semana a produção de cerveja, com a marca Antarctica, na antiga fábrica da Cintra, em Mogi Mirim (SP). Com o início da produção, a companhia completa a produção de cervejas nas fábricas compradas da Cintra. A unidade de Piraí, no Rio já está fabricando Brahma. Segundo Luiz Fernando Edmond, presidente da AmBev, apesar do prazo para a venda da marca Cintra estar se esgotando, o limite é o fim de outubro, a companhia trabalha com a hipótese de que a marca será vendida. "Não temos a intenção de manter a marca", disse sem citar planos caso seja obrigado a acrescentá-la ao portfólio da companhia. O presidente afirmou que está em fase de conclusão o estudo de viabilidade para a instalação da fábrica na região norte do País - que possui 100 itens como logística, incentivos fiscais, mão de obra, entre outros. "Precisamos da decisão sobre a fábrica até o final do ano que vem." Mas reiterou que ainda não foi decidido se será uma nova unidade ou expansão de uma existente.

Caso opte pela última alternativa, Edmond afirmou que o aumento de capacidade provavelmente será nas unidades do Maranhão, do Ceará ou do Piauí. Segundo o executivo, o início mais rápido das operações é um ponto a favor da expansão, mas as vantagens logísticas pesam favoravelmente na direção da construção de uma nova fábrica. Essa unidade produzirá apenas cervejas inicialmente. Edmond ressaltou que a AmBev continuará apostando no lançamento de rótulos importados da sua controladora InBev no Brasil. Depois das marcas uruguaias e alemãs, que já chegaram ao País, o executivo adiantou que devem ser lançados até cinco rótulos diferentes até outubro. Ele não revelou os países de origem das cervejas, mas garantiu que serão européias. O empenho da empresa em trazer novas marcas ao País é reflexo do crescimento das marcas Premium. Em 2001, o segmento representava 2,5% do mercado de cervejas no Brasil, segundo a ACNielsen. Em abril chegou a 6,8%. A companhia realizou ontem a segunda edição do Gente do Bem, que visa promover o consumo responsável de bebidas entre os funcionários. “É importante que as empresas realizem ações que tratem do consumo responsável, mas o governo precisa fazer sua parte", disse Milton Seligman, diretor de responsabilidade corporativa.

Fonte: Gazeta Mercantil - Indústria - Agosto/2007

guia fornecedores