Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

cerveja premiada com cactos

Rótulo colaborativo entre as cervejarias Heroica (SP) e Caatinga Rocks (AL) e o chef Timóteo Domingos traz como protagonistas as cactáceas e enaltece a gastronomia da caatinga

O mercado brasileiro de cerveja artesanal ganhou destaque por seu expressivo crescimento. Pudemos observar o surgimento de uma profusão de microcervejarias e o investimento cada vez maior em qualidade e variedade de produtos.

De acordo com a Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva), em dez anos o Brasil passou de 7 0 para 700 cervejarias. Acompanhando esses anos de evolução, o escritor norte-americano, Randy Mosher, autor do livro Radical Brewing, esteve no Brasil na ultima semana e afirmou que considera que o crescimento brasileiro cervejeiro esteja relacionado com uma cultura efervescente e cheia de possibilidades, amparada também pelo crescimento dos cervejeiros caseiros. Randy ressaltou que esse movimento também aconteceu na história das cervejas artesanais nos Estados Unidos.

Entre muitas representantes dos recursos brasileiros está a Mandacaru Atômico. Vencedora da medalha de bronze na categoria “Brazilian Beer com ervas e especiarias” em Blumenau, é resultado de ação colaborativa entre as cervejaria Heroica (São Paulo), Caatinga Rocks, (Maceió) e o chef Timoteo Domingos – conhecido como chef do sertão- traz em sua receita a adição de cactáceas.

A intenção da cerveja, que é uma Sour Cactos Ipa com 3,6% teor alcoólico e 12 IBU, é ressaltar os elementos da caatinga com as três cactáceas: mandacaru, xique-xique e palma.

“Conheci o Rafael Leal, responsável pela Caatinga Rocks, no curso de Tecnologia Cervejeira e juntos pesamos em criar uma receita usando recursos diferentes do Nordeste, como o Mandacaru. Então o Rafael conheceu o Timoteo que viabilizou de verdade a produção da cerveja, nos apresentando as melhores cactáceas de agricultura familiar. Parte da venda do segundo lote da Mandacaru foi revertido para a inauguração do Instituto Gastrotinga. Com a Heroica procuramos sempre pensar ‘fora da caixa’ e fazer essa cerveja foi um desafio que nos trouxe um resultado maravilhoso, apresentando para o Brasil uma cerveja vitrine da caatinga”, reforça Lucas Domingues, responsável pela cervejaria Heroica.

Produzida por kettle sour, a cerveja passa por dry hopping com os lúpulos Ekuanot e HallertauBlanc. O laçamento oficial aconteceu em janeiro deste ano. Interessados podem encontrar o rótulo: São Paulo – Empório Alto de Pinheiros (EAP) – R. Vupabussu, 305 – Pinheiros / Maceió- Caatinga Rocks:- R. Dep. José Lages, 381 A – Ponta Verde, Maceió – AL, 57035-330.

“Para nós, mais importante do que adicionar cactos em uma cerveja, é poder resignificar o único bioma exclusivamente brasileiro: a caatinga, mostrando como é possível trabalhar elementos que, muitas vezes, sequer tinham valor econômico ou mesmo alimentício para a população”, finaliza Rafael Leal, responsável pela Caatinga Rocks.

Sobre a Cervejaria Heroica

Fundada por Lucas Domingues e Fábio Walch em julho de 2016, a cervejaria cigana paulistana traz a ideologia de luta para a revolução cervejeira, o pesamento “fora da caixa”, o mercado criativo, que valoriza a brasilidade. Já estão no portfólio: Kuromatsu Kamikaze Ipa; Heroica SuperSonic SourTonic e Bad Company.

Sobre a Caatinga Rocks

Com raízes no nordeste brasileiro, chegou ao mercado em 2017, com o objetivo de incorporar o DNA da região aos melhores estilos de cerveja encontrados ao redor do mundo. Inspirada na riqueza gastronômica e cultural local, a cervejaria fundada pelos irmãos Marcus e Rafael Leal, já coleciona alguns prêmios cervejeiros, como “Best Of Show” da Copa da Cerveja POA em 2017, com a English Serelepe Brasileira (ESB).

 

Fonte: Guia GPHR - 15/07/2019

guia fornecedores