Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

Idealizada pelo balonista Flávio Cremonesi, a cervejaria mineira Lift cria cervejas a partir de experiências radicais

Um cervejeiro artesanal que se preze é apegado à criatividade. Gosta de reunir ingredientes, por vezes inusitados, em suas receitas. E por que não inovar também no jeito de produzir a bebida? Foi assim com a cerveja mineira Lift, desenvolvida pelos cervejeiros a bordo de um balão, durante uma travessia em Piracicaba, interior de Minas Gerais, em abril de 2017.a cozinha para a brassagem da lift foi montada dentro do cesto do balao 1

A cozinha para a brassagem da Lift foi montada dentro do cesto do balão. Foto: Lift / Divulgação

A aventura, imortalizada em um minidocumentário, produziu apenas cinco litros de cerveja durante o voo. Por trás da ideia está o balonista paulista  Flávio Cremonesi, conhecido como Limonada. Ele apaixonou pelo universo da cervejaria artesanal quando se mudou para Belo Horizonte há três anos. “Desde que me conheço, a cerveja está presente na minha vida. Só como a grande maioria das pessoas, a cerveja era daquele jeito: mesma cor, mesmo gosto e sem qualquer criatividade”, lembra.

Foi durante uma travessia do oceano Atlântico ao Pacífico, que a ideia da Lift nasceu. “Uma expedição que marcou na minha alma”, relembra. Para tornar realidade a conexão entre aventura e cerveja, Limonada se juntou aos atuais sócios Guilherme Fonseca e ao mestre cervejeiro Henrique Mafra. Hoje eles também mantém aberta a Estação Lift, point cervejeiro que fica no bairro Anchieta, em Belo Horizonte.

O primeiro rótulo da Lift foi a Citra Limone, uma cerveja no estilo Saison, com limão siciliano, o ingrediente principal é uma homenagem ao Limonada. O primeiro lote, produzido na fábrica da cervejaria Capa Preta, em Nova Lima (MG), gerou em mil litros, vendidos em menos de um mês.

Hoje, a cervejaria conta com cinco rótulos, sendo dois fixos – Lift Citra Limone (Saison) e Lift Nimbus (New England Double IPA) – e dois colaborativos Mesh (India Pale Lager) e Coconut Grove (IPA com Coco).

O mais recente foi a Lift Free Fall (New England IPA), lançado em abril desse ano, fruto da experiência do Limonada com o paraquedismo, atividade que passou a se dedicar recentemente. Todas são produzidas utilizando estruturas de outras cervejarias mineiras – prática chamada de cervejaria cigana.

a cozinha para a brassagem da lift foi montada dentro do cesto do balao 1

A cerveja LIFT Citra Limone foi a primeira a ganhar versão em lata. Foto: Lift / Divulgação

a cozinha para a brassagem da lift foi montada dentro do cesto do balao 1

A primeira brassagem da LIFT foi feita durante um voo de balão de ar quente e gerou um mini documentário. Foto: Lift / Divulgação

a cozinha para a brassagem da lift foi montada dentro do cesto do balao 1

A Lift Nimbus é influência da escola norte americana e tem graduação alcóolica de 8,1%. Foto: Lift / Divulgação

a cozinha para a brassagem da lift foi montada dentro do cesto do balao 1

Flávio Cremonesi, conhecido como Limonada, idealizador da cerveja Lift. Foto: arquivo pessoal

Futuro

A próxima ideia da Lift é produzir uma cerveja em dois endereços ainda mais inusitados: o continente Antártico e a Amazônia. “São os dois lugares da Terra que mais água tem. Só que uma é congelada, e a outra não. E água é uma das bases para se fazer cerveja”, disse Limonada. Na Amazônia, o desafio é fazer uma India Pale Ale (IPA) enquanto, na Antártica, o desafio será criar condições climáticas favoráveis e capazes de manter uma fervura de quase 80°C.

A próxima expansão com impacto da marca Lift é abrir até o final do ano uma filial do bar em São Paulo."

Fonte: Gazeta do Povo – 15/05/2019

guia fornecedores