Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

As cervejas belgas são famosas por seu sabor e originalidade. Bares cariocas, que oferecem cervejas especiais, estampam diversas belgas na carta. Há ainda alemãs, inglesas, espanholas e nacionais. 

Antiga Mercearia - Com inúmeros rótulos expostos nas prateleiras da loja na Cobal do Humaitá, o bar relembra as mercearias dos anos 50. As cervejas podem ser degustadas com os produtos a granel como azeitonas gordas e amêndoas, além de croquetes de feijão e carne. Os sanduíches inspirados nos Mercado Municipal de São Paulo vêm nos sabores de mortadela, salaminho com provolone, carne assada na conserva.

← Beerjack HideOut - Com 230 opções de cerveja, o bar em Botafogo promove degustações e já recebeu a visita do escocês James Watt, dono da BrewDog. A marca do Reino Unido tem rótulos engraçados, como a Trash Blonde, nome "em homenagem" à uma loura que, conforme Watt contou no bar, não valia nada, mas por quem ele era apaixonado.

Bier en Cultuur - Localizada numa galeria em Ipanema, a casa conta com 194 rótulos de cerveja nacionais e importadas. Um dos atrativos do salão é a mesa com quase dez metros de comprimento, com 16 cadeiras, que promovem a interação dos cervejeiros. Para comer, empanadas chilenas, linguiça catalán e mostarda, queijo grana padano com melado e mix de nuts.

Boteco Colarinho - O botequim do polo de bares da Nelson Mandela, em Botafogo, tem como carros-chefes os petiscos, sanduíches e a variedade de cervejas nacionais, como a Colorado e Mistura Clássica, além de estrangeiras, como a alemã Eisenbahn.

Botto Bar - Com nada mais, nada menos que 20 torneiras de chope, selecionadas pelo mestre cervejeiro Leonardo Botto e seus sócios, traz rótulos nacionais e importados. Entre eles, as belgas Carolus Hopsinjoor, Delirium Tremens, e as brasucas Eisenbahn Pilsen, Noi.

Brewteco - O bar na badalada Dias Ferreira é ponto certeiro de cariocas que adoram um botequim típico sem abrir mão de rótulos mais elaborados. São mais de 25 opções de cervejas de paladar sofisticadíssimo, que se contrastam com garrafas de Fogo Paulista e Velho Barreiro.

Delirium Café - A casa é a primeira filial das Américas do restaurante belga, que funciona em Bruxelas desde 2004 e entrou para o Guinness Book como a casa com a maior carta de cervejas do mundo, com dois mil rótulos. Já a filial brasileira, em Ipanema, oferece cerca de 300 marcas de diversas partes do globo.

Garrafeiro Informal - As cervejas de garrafa são o forte da casa, ente nacionais e importadas. Destaque para as belgas Leffe Blonde, Leffe Brown e Hoegaarden; para a alemã Franziskaner hell; a uruguaia Norteña; e a argentina Quilmes. Das nacionais, destaque para a Caracú.

← Jeffrey - A loja tem rótulo próprio que chegou no mercado antes mesmo de abrirem o salão no Leblon. A Jeffrey Niña — têm insumos que vêm da América, com fermento da Bélgica e o limão da Espanha. A fábrica aparente é uma atração à parte.

Herr Pfeffer - A filial mais jovem da Adega do Pimenta, foi inaugurada em março de 2002, no Leblon. As diabólicas Satan, Belzebuth e Lúcifer, ou as de chocolate, como a Youngs Double Chocolate, são pedidas em mesas longas, para brincadeiras.

 

 

← Herr Brauer - Com mais de 80 rótulos nas prateleiras, a casa no Flamengo possui cervejas belgas, canadenses, australianas, argentinas, espanholas, tchecas e inglesas. Entre as nacionais, destaque para a linha diversificada da Eisenbahn, que traz até uma cerveja lust, produzida com o mesmo método de uma champanhe.

Lapa Café - Instalado num casarão de 1902, o bar é decorado com geladeiras antigas, quadros da galeria de arte e o menu de cervejas, com cerca de 400 rótulos. Entre eles, figura o da rara cerveja argentina Beagle, da Patagônia.

 

 

 ← Pub Escondido - Com 24 torneiras de chope, o bar privilegia as cervejas premium, artesanais e exclusivas, com forte influência do estilo Indian Pale Ale (IPA) – caracterizadas por ter muito lúpulo, sabor fortemente frutado e maior teor alcoólico. Para comer, quinze hambúrgueres entre os clássicos e gourmets. No Pub Escondido, 20 tipos de chope estão disponíveis na câmara fria, que fica no meio do salão.

Roshbier - O nome não deixa dúvidas: o forte da casa são as cervejas, com exemplares de 13 países. Assinado pelo chef Nao Hara, o menu traz sugestões de harmonização entre os petiscos e a bebida.

The Ale House - Se as cervejas belgas têm espaço cativo no coração dos cariocas, uma parada certa é no The Ale House, em Ipanema. A casa funciona como um mix de loja e bar. E oferece opções de rótulos raros, trazidos pelo belga Xavier Depuydt. Para beliscar, mix de salsichas (schublig, frankfurter, kalbsbratwurst e mostarda escura),

Sublime Cervejas - A casa oferece 130 rótulos de países como Alemanha, Bélgica Dinamarca e Escócia, entre 50 estilos da bebida. Há pilsen, lager, IPA (Indian Pale Ale), wit, saison e cervejas de guarda.

Teto Solar - Inspirado em aconchegantes teatros de Londres, o Teto Solar tem projeto assinado pelos arquitetos Jairo de Sender e Maneco Quinderé. Destaque para a carta de cervejas, com 40 rótulos de diferentes

 

Fonte: Rio Show | O globo – Junho 2014

guia fornecedores