Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

De acordo com pesquisadores, a receita levava milho, cevada, tubérculos e uma planta conhecida no Brasil como ‘Lágrima de Nossa Senhora’.

cerveja russia alcoolismo original6Essa é a evidência mais antiga do cultivo de cevada na China – acreditava-se ter começado 1.000 anos depois (Thinkstock/VEJA/VEJA)

Cientistas descobriram, na província de Shaanxi, na China, equipamentos utilizados para fabricar cerveja há 5.000 anos, durante o período neolítico. De acordo com a pesquisa, publicada na última segunda-feira, esse é o local de fabricação de cervejas mais antigo já encontrado na China. O estudo, além de trazer informações sobre os gostos da cultura que povoou a região entre 3.400 e 2.900 a. C., fornece pistas sobre as práticas de agricultura.

De acordo com a pesquisa, publicada no periódico Proceedings of the National Academy of Sciences, essa pode ser a evidência mais antiga da produção de cerveja na China. Arqueólogos já haviam recolhido no país indícios da fabricação de bebidas originadas da fermentação de arroz, datados de 9.000 anos atrás. Acreditava-se que a cerveja, fabricada a partir da fermentação de cevada e cujos registros fósseis mais antigos, de 5.400 anos atrás, foram recolhidos no Oriente Médio, houvesse sido incorporada à cultura chinesa há cerca de 4.000 anos. Em torno de 1.000 anos mais tarde, portanto.

A equipe de cientistas, liderada por Jiajing Wang, da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, examinou os resíduos amarelados deixados nos potes e identificou que a antiga cerveja produzida pelos chineses era composta por uma mistura de plantas que incluía um tipo de milho, cevada, tubérculos e uma gramínea conhecida no Brasil como lágrima- de-nossa-senhora (Coix lacryma-jobi). Ao estudarem os resíduos, eles encontraram vestígios de elementos químicos que indicavam que o líquido armazenado ali era cerveja.

cantil cerveja1Arqueólogos descobrem cantil de armazenamento de cerveja que data de pelo menos 5000 anos atrás, na província chinesa de Shaanxi (Jiajing Wang/Divulgação).

Análises – Além de indicarem os complementos da bebida por meio de uma análise química, os pesquisadores estudaram a forma dos grãos encontrados nos potes para identificar os processos utilizados pelos ancestrais chineses na obtenção do líquido. “Muitos grãos estavam danificados. Vimos que os padrões dos danos correspondem precisamente a alterações morfológicas desenvolvidas durante a maltagem e a brassagem, tais como observamos em nossos experimentos de produção de cerveja”, afirmou a pesquisadora ao site de VEJA. Os resultados encontrados, portanto, sugerem que a cerveja era produzida de uma maneira bastante parecida à das cervejarias modernas, passando por três processos que também são realizados atualmente: a maltagem, a brassagem e a fermentação.

De acordo com os pesquisadores, a nova evidência sugere que a cevada surgiu para produzir a bebida, e posteriormente foi utilizada como alimento – ao contrário do que se pensava até então. “Nós sugerimos que a cevada foi introduzida na Planície Central da China, região conhecida como o ‘berço da civilização chinesa’, como um ingrediente para a produção de álcool, em vez de servir como alimento e subsistência”, disse Wang. “A prática de produção de cerveja pode ainda ser associada com o surgimento das sociedades complexas (organizadas de forma hierárquica) na Planície Central da China durante o quarto milênio a.C.”, explicou.

Fonte: Veja Abril/Ciência, por Marina Rappa – 25/05/2016

guia fornecedores