Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

Para a maioria das pessoas café e trabalho são inseparáveis. Afinal, a capacidade estimulante da bebida ajuda a começar o expediente e se manter desperto por horas e horas. Já a opção de bebida em um happy hour costuma ser a cerveja, pois esta ajuda a relaxar após a execução de tarefas ou ao fim de um expediente.

Mas se você é um apreciador de ambas as bebidas, daqueles que não perdem a oportunidade de experimentar novos sabores e as consideram verdadeiras obras de arte, temos uma ótima notícia: existem cervejas que levam o café como ingrediente.

As representantes dos estilos Porter e Stout tornaram-se popular por usar um método onde os maltes de forma tão intensa que ficam com sabor café. Estes estilos vieram de início do Reino Unido e mais tarde foram levados para Irlanda e outros pontos do mundo. As característica de aromas e sabores de café não são exclusividade desses dois estilos, podendo ser encontrados em outros também.

Hop Arábica (Morada Cia Etílica) Vencedora da Medalha de Ouro no Festival Brasileiro da Cerveja 2015 em Blumenau (SC), está é a primeira cerveja colaborativa entre uma micro cervejaria e uma micro torrefação, ambas com conceito "specialty". André Junqueira e Fernanda Lazzari da Morada Cia Etílica, formularam esta cerveja com café. Já a responsável pela escolha e preparo do café a ser utilizado na receita foi Carolina Franco de Souza, barista e provadora de cafés, do Lucca Cafés Especiais. Depois de todo processo, desde a visita à cervejaria, cupping para escolha do café, brassagem experimental, etc. o resultado é esta bebida que reúne duas paixões nacionais: a cerveja e o café.

Dama Bier Fellas (Dama Bier) Esta é uma receita que foi criada em conjunto com cervejarias nacionais (Dama Bier, SudBrau e Bodebrown) e a participação dos mestres cervejeiros Greg Murer da Bélgica e Chris Kirk e Tyler Joyce dos Estados Unidos. A receita utiliza um blend de cafés de uma premiada linha do café Morro Grande, da região Mogiana, e o resultado é uma Imperial IPA com dominantes notas de café, combinando com notas cítricas e maltadas. Ganhadora de Medalha de prata no International Beer Challenge 2014 (Inglaterra).

Demoiselle (Colorado) Esta cerveja conta com esse ingrediente tipicamente brasileiro, o café, que dá um toque singular no sabor e aroma desta cerveja, combinado com maltes, lúpulo, levedura e água. O aroma do café recém coado é percebido em boa intensidade, juntamente com aromas tostados. Torrado segundo padrões da própria cervejaria e macerado em água fria para ser adicionado ao mosto cervejeiro, o café utilizado vem da região da Alta Mogiana. Essa bebida já conquistou medalhas de ouro na European Beer Star 2008, na categoria porter. Em 2009, ganhou como a "Cerveja do Ano", na revista Prazeres da Mesa.

Café e Cacau (Cevada Pura) Produzida com grãos de café e nibs de cacau orgânico – amêndoa de cacau levemente torrada e triturada –, esta Brown Ale também leva aveia em sua composição. Esta receita é uma colaborativa entre a cervejaria brasileira Cevada Pura e a cervejaria Cigar City, dos EUA, e foi inspirada na produção de café e cacau presente nas origens latinas de ambas as cervejarias.

Blue Bridge Coffee Stout (Coronado) Com adição de grãos de café tostados de um produtor artesanal de San Diego (EUA), esta cerveja apresenta notas intensas de café, chocolate e toques de baunilha. Cremosa, leve e com final amargo. Assim como a icônica ponte que liga a ilha ao continente, essa bebida faz uma rica união entre cerveja e café.

Wildebeest (Wild Beer Co.) Produzida com maltes escuros que passam por com um processo criterioso de escolha, esta cerveja leva adição de nibs de cacau de qualidade, café colombiano recém-torrado,e baunilha que definem os aromas e sabores presentes nessa bebida.

Dead Metaphor (BrewDog) Para a produção dessa stout, a cervejaria Brew Dog convidou a dupla de blogueiros de cerveja Rob e Rich, que reuniram a essa bebida uma mistura de café e chocolate para energizar os leitores e escritores de cerveja de plantão. Com um tostado acompanhado de amargor numa primeira percepção, mas que em seguida são suavizados pelo café e chocolate meio amargo. Essa cerveja também tem adição de aveia.

Dog B (BrewDog) Esta Imperial stout é bastante carregada nas quantidades de maltes escuros e café altamente selecionado, conta com adição de cacau vindo de um local próximo ao Rio Caribe e tem seu equilíbrio por conta da adição de pimenta naga. Possui enorme potencial de envelhecimento quando armazenada corretamente. É uma cerveja comemorativa para brindar os seis anos da Brew Dog e surgiu originalmente na linha experimental Abstrakt Ab, como Ab 04, e posteriormente como Dog A. Devido a grande procura foi relançada como Dog B.

Cirilo (Seasons) Nesta cerveja o café já é, logo de cara, o aroma e sabor predominante, dando espaço na sequência para um amargor de lúpulo, que traz consigo sabores herbais e apimentados. Utilizado café do Mercado tipo cerrado mineiro, que no final da bebida volta a marcar presença. Seu amargor é balanceado pelo uso de cevada tostada e maltes especiais, que dão todo o corpo da cerveja. Ganhadora de medalhas de Ouro no Festival Brasileiro da Cerveja 2014 e prata em 2015 e 2013, prata na South Beer Cup 2012 e bronze em 2014.

 

Fonte: Bar do Celso - Por Luís Celso Jr. – 13/04/2015

guia fornecedores