Busca

Notícias de Mercado Microcervejarias

Notícias de Mercado - Microcervejarias

Esta seção apresenta as principais notícias do mercado das cervejas artesanais, nacionais e internacionais, sendo o conteúdo de responsabilidade exclusiva das fontes citadas.

Quem falou que cerveja só é bom no calor? Conheça a linha Estilo das Estações

Tudo bem, tudo bem! O Rock Master é um site de rock, certo? Certo! Mas para muita gente, inclusive para este que vos escreve, rock e cerveja têm uma relação muito próxima. Então, por que não escrever sobre a bebida aqui, neste espaço? Principalmente quando se trata da Küd, grande parceria do Rock Master e quem tem como lema cerveja e rock’n’roll! 

substitute 137x300

Bem, então vamos lá! Já estamos no outono. E você, que gosta de tomar sua cerveja, pode pensar: mas cerveja só é bom no calor! Certo? Errado! E a prova disse é a linha de cervejas sazonais que a Küd, localizada no Jardim Canadá, lançou este ano. A Série Estilos das Estações pretende colocar no mercado, em 2017, um estilo e uma receita diferente para cada período do ano.

E todas, como sempre no caso da Küd, voltadas para o rock’n’roll. Em 21 de dezembro do ano passado, eles estrearam a Cretin Hop, uma session ipa, voltada para o verão. Agora é a vez da Substitute (foto), que chegou ao mercado em 20 de março, juntamente com o outono.

Trata-se de uma viena lager. “A Substitute é uma cerveja que desenvolvemos para representar o outono dentro do projeto Estilo das Estações. Ela é uma cerveja bem sequinha (principal característica do outono), e um estilo muito fácil de beber (alto Drinkability). Por isso, pensamos neste nome, pois essa pode ser a oportunidade que faltava para quem ainda não se arriscou no mundo das cervejas artesanais de substituir velhos hábitos de consumo por essa novidade”, explica Bruno Parreiras, um dos sócios da cervejaria. Entre os detalhes técnicos da cerveja, estão a graduação alcoólica de 4,7%, e um amargor de 20 IBU.

Bruno ainda ressalta que este pode mesmo ser o primeiro passo para quem quer mudar seu paladar. “Garantidamente, o consumidor terá uma experiência nova tomando a Substitute, mas sem começar tomando uma cerveja muito extrema sem chocar demais o paladar.”run

Segundo Bruno, ainda serão lançadas este ano outras duas cervejas. A próxima a sair será a de inverno, em 21 de junho, e a última sazonal do ano, a da primavera, em 22 de setembro. A Küd ainda fabrica, neste período do ano, a Run Rabbit (foto), uma porter de edição limitada, para quem quer comemorar a páscoa com cerveja, mas não abre mão de uma boa porção de chocolate. Ela tem adição de cacau e baunilha, e harmoniza bem com sobremesas em geral, especialmente as que levam chocolate.

A Run Rabbit já nasceu campeã, ganhando uma medalha de prata no South Bier Cup em 2014. “É nosso ovo de páscoa cervejeiro”, diz Bruno. “Certamente, mais divertido, pelo menos, vai ser, porque como sabemos, a cerveja socializa. Assim, todos poderão degustar esta cerveja juntos nesta Páscoa que está chegando.”

Quem quiser conhecer toda a linha da Küd, clique aqui e acessar o site da cervejaria.

Fonte: Rock Master – 27/03/2017

Cervejaria Holanda produz cerveja em Natal

8b1bdc32a14feb53f047aeb8c70a760f8ad67f2636e705943aac413357991d9e

Alysson Holanda e seu pai, Francisco Neuton Lima, inauguraram oficialmente a Cervejaria Holanda

Os natalenses apreciadores de cerveja receberam a excelente notícia, em novembro do ano passado, da inauguração oficial da Cervejaria Holanda, que até então funcionava apenas como um hobby dos empresários Alysson Holanda Lima e Francisco Neuton Lima.

 a587e62a8d349ecb6f450e19e703663fd65624ee86393e3e6e171cd9df193989
A Holanda já entra no mercado com sete rótulos de cerveja

A empresa entrou no mercado após término do processo de regularização da empresa junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Com o aval governamental, Alysson e seu pai, Francisco Neuton, deram início à produção de sete rótulos de cerveja de vários estilos - três blond ale, uma red ale, uma pilsen, uma kolsh e uma belga dark. Elas foram batizadas de Norton, Perfekt, Rúbia Blond Ale, Rúbia Passion, Rúbia Pineapple, Gabriela e Nova Amsterdã.

 3908c9a076d565ebdbcd3be41ed9197e52a7144eb81779417ac60e9592af7b75
Cervejaria utiliza receitas tradicionais e as adapta para o paladar do potiguar

Os rótulos estão à venda em diversos lugares de Natal, como Estação do Malte, Paddy’s Emporium e Mestre Cervejeiro, e também já chegaram em um restaurante da Pipa e em outro de Sagi.

 ba8af88cf58cc66270bbf6f8ee170b8e388ee296638b9a985fcfe7173ca77704
Holanda tem capacidade atual para produzir 1.000 litros de cerveja por mês

As cervejas podem ser encontradas em garrafas de 600 ml (R$ 20 a R$ 27 aproximadamente) ou em chopp (R$ 9 a R$ 12). Este segundo, a cervejaria comercializa barris de 20, 30 e 50 litros.

O empresário explica que a proposta da Holanda é oferecer cervejas com receitas tradicionais, mas adaptadas para o paladar do potiguar. Durante anos, Alysson e o pai colheram informações sobre o gosto do público local para desenvolver as cervejas.

 cafab80a2742cfb287dc676e54ae04615f103bf15e445e4c8cd64f0fe88c31f2

A Cervejaria Holanda fica no conjunto Parque do Jiqui, em Parnamirim, e possui capacidade atual para produzir 1.000 litros de cerveja por mês. Esse número deverá ser ampliado, em pouco tempo, para 3.000 litros/mês, com a aquisição de novos equipamentos.

Cervejaria Holanda

Rua Poço Branco, 2007
Parque do Jiqui, Parnamirim/RN
Alysson: (84) 98707-1010
Neuton: (84) 99987-5677
Instagram: @cervejariaholanda

Fonte: Revista Deguste, por Lucas Alencar, fotos: Rogério Vital – 28/03/2017

Cervejaria de Santos lança nova cerveja nesta quinta

A cervejaria santista EverBrew chega nesta quinta com lançamento nacional de sua nova cerveja: Evermaine, disponível apenas em chopp. Na cidade de Santos, as duas unidades do Mucha Breja serão participantes. 

A Evermaine é uma NE IPA, single hop de Citra, com utilização da levedura Conan. Ela possui 7,4% de ABV e 60 IBU (nível de amargor).

Evermaine

Para quem não conhece, este novo conceito de IPA é a febre no momento. Ela é turva, não filtrada e contém aveia para deixar a cerveja mais aveludada e turva.

Seu sabor é extremamente frutado, lembrando frutas tropicais como maracujá e manga. A ideia é que ela seja bem “juicy’, parecendo um suco e com um amargor muito limpo e curto, vindo e sumindo rapidamente.

O último lançamento, Evermont, já está com nota 4,19 no Untappd, principal aplicativo de avaliações de cervejas aqui no Brasil. Foram 3 barris em apenas um dia no seu lançamento no Mucha Breja, uma grande festa.

Em Santos

Em Santos você pode provar o chopp Evermaine nas unidades do Mucha Breja.

mucha breja pocket santos 768x442 Embaré – Rua Oswaldo Cochrane, 9

mucha breja2 768x432 Na Ponta da Praia – Rua Enguaguaçu, 68

Fonte: Mucha Breja – 29/03/2017

Visitas guiadas promovem verdadeira imersão no universo das microcervejarias

lg 4c348cea b050 468f a04c 75b82e7d0cd8

(Foto: Divulgação / Assessoria de Comunicação)

Para quem é apaixonado por cerveja, degustar um rótulo não é suficiente. É preciso conhecer as histórias, aromas, cores e sabores que envolvem a produção de uma das bebidas preferidas dos brasileiros. Pensando nisso, diversas cervejarias em todo o Brasil passaram a abrir suas portas e oferecer um verdadeiro tour para quem deseja vivenciar o processo a fundo.

Considerada um polo cervejeiro, Curitiba e sua Região Metropolitana concentram um grande número de microcervejarias artesanais. Hoje considerada uma das principais do país, a Cervejaria Klein, localizada em Campo Largo, promove visitas à fábrica desde 2009. "Foi a forma que encontramos de transmitir um pouco da nossa paixão - e de nossa expertise - para o público consumidor. As pessoas adoram conhecer mais daquilo que estão bebendo: amargor, temperatura, levedura e demais itens que influenciam no resultado final", explica a beer sommelier Suelen Presser, proprietária da Klein.

klein brewhouse fachada 16789 (Foto: Divulgação / Assessoria de Comunicação)

Durante as visitas à fábrica - que acontecem aos finais de semana (todos os sábados) - é possível conhecer todo o processo de produção, os rótulos (são 12 fabricados pela Klein) e curiosidades do universo cervejeiro, além de degustar chopes diretamente dos tanques de maturação - a cervejaria possui oito tanques que produzem 80 mil litros de cerveja por mês. A programação ainda inclui uma visita ao recém-inaugurado restaurante de fábrica - batizado de Klein Brewhouse, o espaço aposta na junção da boa gastronomia com cervejas artesanais paranaenses. "Hoje a cultura cervejeira está mais forte do que nunca, muitas escolas estão ensinando a fazer cerveja, entender de cerveja e beber cerveja. E não podemos deixar de acompanhar essa tendência", revela Suelen.

Pelo valor de R$ 80, a cervejaria oferece o translado Curitiba-Klein-Curitiba (com saída do Parque Barigui às 11h e retorno às 15h), a visita à fábrica e depois à Brewhouse, para degustação da famosa Turkey Leg do chef Alexandre Bressanelli e de um pint de chope Klein. As reservas podem ser feitas pelo telefone (41) 3399-2629, e-mail reservas@kleinbrewhouse.com.br ou pela página da Klein Brewhouse no Facebook (www.facebook.com/kleinbrewhouse).

Klein Brewhouse

A apenas 2 km da fábrica, a Klein Brewhouse é um misto de restaurante e espaço para eventos. Em um espaço de mais de 2 mil metros quadrados, é possível degustar mais de 24 rótulos de cervejas artesanais e um menu harmonizado assinado pelo chef Alexandre Bressanelli. Os chopes são servidos diretamente dos tanques por meio de 24 taps - três grandes tanques de inox acima do bar são um dos destaques da casa. No menu, que segue o conceito das steakhouses, muitos petiscos, saladas, cortes de Angus, o tradicional Fish and Chips e o Pulled Pork - receita com carne de porco típica dos churrascos norte-americanos.

Fonte: Massa News – 27/03/2017

Bierland lança Cerveja Mush Porter

Bierland Mush Porter 2Lançamento foi realizado no Festival Brasileiro da Cerveja deste ano, que aconteceu entre 8 e 11
de março, na Vila Germânica, em Blumenau/SC.

A Bierland lançou, durante o 9º Festival Brasileiro da Cerveja, a Mush Porter - cerveja vencedora da 5ª edição do Concurso Cervejeiro Caseiro Bierland. De estilo Baltic Porter, a receita é de Flávio Rodrigues Domingues, engenheiro de alimentos de Poços de Caldas/MG. O festival aconteceu entre 8 e 11 de março, na Vila Germânica - Blumenau/SC.

A produção da bebida iniciou ainda no ano passado, na Cervejaria Bierland, em Blumenau/SC. A brassagem foi realizada no dia 29 de novembro, com o acompanhamento do vencedor do concurso. A receita foi executada e envasada em Blumenau e deve ter seu lote revendido em todos os estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, além do Distrito Federal e alguns estados do Norte e Nordeste do país - como Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará, Pará, Rondônia e Roraima.

“O reconhecimento proporcionado ao cervejeiro caseiro que tem sua cerveja produzida em grande escala por uma cervejaria do porte da Bierland, é enorme. Minhas expectativas são as melhores possíveis. Estou sendo reconhecido nacionalmente e creio que essa conquista possa abrir novos horizontes, expandir meus conhecimentos e transformar o que é hobby em uma profissionalização no segmento de cervejas artesanais", declara Domingues.

Concurso
O Concurso Cervejeiro Caseiro Bierland ocorre anualmente desde 2012 e tem como objetivo fortalecer o vínculo entre as cervejarias artesanais e os cervejeiros caseiros, por meio da troca de informações. Além disso, visa valorizar a produção artesanal de cervejas. “Todos os anos, temos a chance de promover um grande concurso, que vem se tornando cada vez mais respeitado no mercado cervejeiro”, revela o sócio proprietário da Bierland, Eduardo Krueger.

O sommelier de cervejas da Bierland, Yuri Holbrich, diz que o concurso tem como premissa despertar o que há de melhor no mundo cervejeiro caseiro. “O concurso veio para fomentar a cultura da cerveja caseira e a criatividade do cervejeiro caseiro, bem como a sua capacidade técnica”.

Poços de Caldas também teve lançamento
No dia 16 de março, a cerveja Bierland Mush Porter foi lançada em Poços de Caldas/MG, cidade do vencedor da 5ª edição do concurso, Flávio Rodrigues Domingues.

Uma loja do setor cervejeiro foi o local escolhido para o evento, que reuniu amigos, familiares e amantes da bebida.

O sommelier de cervejas da Bierland, Yuri Holbrich, que também esteve presente, representando a cervejaria, informa que o evento marcou uma das etapas da premiação.

Acompanhe-nos
facebook.com/bierland.cervejaria
instagram.com/cervejaria_bierland
twitter.com/cervejabierland

Fonte: Presse Comunicação - 10/04/2017

Alheias à crise, microcervejarias aumentam investimento em SC

Em seis meses, nova empresa de SC dobrou meta estipulada para 3 anos.

Com espaço para crescer, cervejas artesanais representam 1% do mercado
Cervejarias artesanais ainda representam 1% do mercado nacional (Foto: Eduardo Cristófoli/RBS TV)

Na contramão da crise, as cervejarias artesanais se multiplicam em Santa Catarina. Mesmo trabalhando no limite, muitas delas não conseguem atender à demanda. É o caso de empresas de Blumenau, que na semana passada foi transformada em capital nacional da cerveja.

O empresário Valmir Zanetti, por exemplo, investiu R$ 4 milhões para montar sua cervejaria. A fábrica, inaugurada em setembro, já está pequena para atender tantos pedidos. "O planejamento em 2015 sinalizava que, em três anos, nós iríamos chegar a 60 mil litros/mês. No entanto, em seis meses de operação, já estamos chegando em 120 mil litros. Isso nos obrigou a repensar o projeto. Estamos a dobrar esse número para o próximo ano."

O diretor de metalúrgica Moacir Grumoski viajou de Garibaldi, no Rio Grande do Sul, para expor no Festival Brasileiro da Cerveja, que terminou no último sábado (11) em Blumenau. Antes, o foco da empresa dele eram os laticínios. Hoje 90% dos equipamentos que produz é para atender o mercado cervejeiro.

"Nos últimos anos tivemos uma surpresa, crescimento muito grande, de até 80%, no ramo de microcervejarias", diz Grumoski.

Andreia Gutknecht aproveitou o evento para conferir as novidades e pesquisar os melhores preços. Ela e o sócio estão montando uma microcervejaria em Joinville. Segundo ela, as pesquisas mostram que o mercado está crescendo. A ideia é investir R$ 1 milhão e dobrar a capacidade em um ano

Redução de tributos
Além da preferência do consumidor pela cerveja artesanal estar aumentando, a partir de janeiro as microcervejarias poderão optar pelo Super Simples, regime tributário que pode representar uma redução de até 35% no pagamento de impostos.

"Em 2018, como esse novo regime tributário, novas microcervejarias surgirão, gerando mais empregos, mais arrecadação de impostos. Cresce mais o setor e toda a cadeira produtiva", avalia Rodrigo Silveira, presidente da Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva).

São mais de 400 microcervejarias no Brasil - 50 somente em Santa Catarina. O setor vê espaço para crescer.

As cervejas artesanais representam apenas 1% do mercado nacional. "O boom da cerveja artesanal ainda nem aconteceu. A perspectiva é sempre maior, não é questão de ganhar mais espaço em relação aos outros. Tem espaço para todo mundo", acredita o empresário Alexandre Mello. 

Fonte: G1 GLOBO – 12/03/2017

Duvália lança cervejas artesanais em garrafas

Bebidas especiais em quatro variações serão apreciadas durante o Garambeer, evento em Garanhuns. Em seguida, serão comercializadas também em Olinda e no Recife

Produto chega em embalagens de 500 ml, que trazem desde versão mais leve até a mais complexa, na tentativa de ampliar alcance junto ao público. Preço médio por garrafa será de R$ 14 a R$ 20

Foto: Foto/ Divulgação

A cervejaria artesanal Duvália, com sede em Olinda (Rua Duvália, 92, Jardim Atlântico), participa do Festival Garambeer em Garanhuns, cidade no Agreste pernambucano, neste sábado (25) e domingo (26). Será um marco na história da marca artesanal da bebida, que entrou oficialmente no mercado em janeiro do ano passado. Pela primeira vez, os sócios - que começaram apenas com chope - investem em garrafas, oferecendo a cerveja em embalagens de 500 ml. 

São quatro tipos diferentes, a começar pela Duvália Blonde Ale, a mais leve e suave entre os lançamentos, um chope claro feito com puro malte. Outra novidade é a Duvália Weiss, de trigo, mais encorpada e aromatizada, com notas de cravo e canela, além de espuma mais cremosa. A Pale Ale, também conhecida pela sigla APA (de American Pale Ale), mais forte no lúpulo e de coloração acobreada, traz notas cítricas e amargas. Por fim, a mais complexa das quatro apostas - a Duvália Stout Mel de Engenho, cerveja preta, com notas de café e torrada, combina bem com comidas doces, como uma sobremesa à base de chocolate amargo. O preço médio varia de R$ 14 (a Blonde Ale) até R$ 20 (a Stout). 

"Queremos alcançar uma maior quantidade de público. O que muda agora é a forma de entregarmos o produto ao público", detalha Mário Rodrigo Acioli, um dos sócios da empresa. Segundo ele, a ideia é - a partir do mês de abril - abrir as portas da fábrica aos apreciadores e clientes em todos os sábados. "Nosso objetivo é servir o produto do jeito mais fresco possível. Na fábrica, temos uma mini loja, mas para este lançamento vamos distribuir em cerca de 30 pontos de venda em Pernambuco, entre lojas, empórios, conveniências e restaurantes", explica Mário Acioli.

No Garambeer - festival de cervejas artesanais do agreste meridional - outras cervejarias participam ao lado da Duvália, mostrando seus produtos em estandes e foodtrucks. O evento ocorre no Espaço Colibri (Sítio Olho D'Água), onde também serão realizados workshops sobre a produção de cervejas artesanais e especiais, sob a coordenação do sommelier de cervejas, Lucio Galindo. A sommelier carioca Marcela Costa assina o evento. As vagas para os cursos são limitadas e é preciso reservá-las pelo e-mail contato@garambeer.com. O horário no sábado é das 11h às 20h, e no domingo, das 12h às 18h. A entrada é franca.

Fonte:  Folha de Pernambuco, por Tatiana Meira - 24/03/2017 

Empreendedor larga carreira no setor imobiliário para abrir Microcervejaria

A Cervejaria Trilha nasceu em São Paulo pelas mãos dos amigos de infância Daniel Bekeierman e Roberto Tempel

Roberto Tempel (esq.) e Daniel Bekeierman (dir.), fundadores da cervejaria Trilha. (Foto: Divulgação)

Daniel Bekeierman, paulistano de 34 anos, ocupava um cargo de gerente em uma grande empresa do setor imobiliário. Porém, devido à uma crise que aplacou o setor, o administrador de formação precisou tomar uma decisão para não ficar sem trabalho. Então, ele decidiu empreender.

Bekeierman aproveitou a “oportunidade”, se juntou a seu amigo de infância Roberto Tempel e começou o projeto para uma microcervejaria, que hoje se estabeleceu como a Cervejaria Trilha.

“A gente viu um problema: a falta de cervejas artesanais no Brasil e, mais especificamente, em São Paulo”, afirmou o paulistano.

A Trilha começou a atuar em janeiro de 2016. E atua somente na capital e na baixada santista: "A empresa entrega seus barris apenas em São Paulo e algumas cidades próximas. O mais longe que vamos é Santos”, diz Bekeierman.

Toda essa preocupação tem um motivo. “Queremos construir um modelo que a grande indústria não pode replicar. Todo o nosso transporte é refrigerado. Trabalhamos em parceria com os pontos de venda para garantir sempre um produto com muito frescor”, afirmou.

A Trilha só trabalha com a venda de barris de 30 ou 50 litros. Mas se o cliente quiser, diz o empreendedor, pode enlatar as cervejas nos próprios pontos de venda para levá-las para casa.

A primeira cerveja da marca, no estilo India Pale Ale chamada Melon Rise, foi lançada em novembro de 2016. Desde então, a Trilha lança uma receita nova todo mês. “Não queremos que a pessoa beba a mesma cerveja sempre”, disse o administrador. A empresa já produziu seis rótulos diferentes.

A microcervejaria, atualmente, funciona de forma cigana. Eles utilizam o espaço ocioso em outras cervejarias para produzir seus produtos. Mas isso deve mudar logo: “Nossos equipamentos chegam em maio e, em junho, abrimos nosso próprio espaço”, disse Bekeierman. A cervejaria ficará no bairro de Perdizes, na região oeste de São Paulo. Hoje, a Trilha vende em torno de 3 mil litros de cerveja e pretende aumentar para 9 mil com o espaço próprio.

Para começar a funcionar, Daniel e Roberto, com a ajuda de dois investidores, colocaram R$ 210 mil. E por enquanto todo o faturamento do negócio é reinvestido na própria empresa.

Fonte: Revista PEGN – 21/03/2017