Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

Com o avanço da tecnologia e, principalmente, do e-commerce no país, os empreendedores e empresários brasileiros estão se deparando com uma nova realidade imposta pelos seus consumidores. Basicamente, este novo status quo seria, a readequação dos modelos de negócios para o modelo híbrido. Impulsionado pela pandemia, muitas empresas tiveram de adaptar seus canais digitais e melhorar a experiência de compra do consumidor. Segundo pesquisa feita pela Social Miner em parceria com a Opinion Box, 49% dos brasileiros pretendem mesclar compras entre ambientes online e lojas físicas em 2021, sendo que, 52% desses entrevistados pretendem continuar comprando online e retirar nas lojas físicas, mesmo com o fim da pandemia.

Desta maneira e, seguindo o que já é considerada uma tendência global, o modelo híbrido reforça a ideia do omnichannel dentro do varejo brasileiro, além de impulsionar e remodelar todo o sistema de atendimento das empresas e estratégias operacionais desses negócios. “Com a criação e convergência dos diversos canais de compra, as empresas estão em busca de gerar mais vendas e fidelizar os clientes, seja com a diversificação dos produtos ou ampliação e melhoria as suas áreas de atendimento”, comenta Claudio Felisoni de Angelo, economista e presidente do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (IBEVAR).

“O varejo híbrido é uma tendência global que veio para ficar no Brasil. Com a democratização da tecnologia no país, os consumidores passaram a aderir e impor uma nova realidade no varejo e no comércio de bens e serviços. Desta forma, as empresas, assim como seus serviços, produtos e canais de vendas tiveram que convergir e ampliar seus horizontes empresariais. Com a integração do On e do Off, as marcas expandiram suas redes de compra e venda e, agora, devem estar mais presentes durante toda jornada do consumidor”, completa Felisoni.

O presidente ressalta também que para incorporar o modelo híbrido ao produto ou negócio, a preocupação do empreendedor deve estar sempre em entender o seu público e suas características. “Dessa maneira, a empresa passa a ofertar não apenas uma solução, mas sim, diversas oportunidades para seus clientes em conjunto com outras diversas experiências e ações”, finaliza o executivo do IBEVAR.

 

Fonte: New Trade – 23/07/2021

guia fornecedores