Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

carreira cansaco

Você sabe o que precisa ser feito, mas não faz, e quando percebe as tarefas estão acumuladas e então, surge a irritação e a ansiedade e ao final do dia parece que você enfrentou uma grande batalha contra a falta de energia?

Isso não acontece só com você. É muito comum essa sensação em ambientes de trabalho e que acabam se estendendo para a vida pessoal dos colaboradores, gerando um grande ciclo de frustração.

Mas afinal, o que está acontecendo?

Nosso cérebro trabalha por estímulo. Cada vez que vivenciamos algo, seja um tipo de alimento, ou de emoção, novos receptores neurais são criados, pedindo por mais. Então, pouco a pouco, viciamos nosso cérebro em determinados tipos de sensações, que podem promover alegria, ou não.

Sabe quando você entrega uma tarefa e tem aquela sensação de missão cumprida? Pois é, então por que a procrastinação e o desânimo te impedem de entregar cada vez mais?

Em tempos digitais, onde quase tudo está ao alcance de um botão, esquecemos de uma importante etapa do sucesso da produtividade: aceitar que há um processo até que se chegue ao resultado final.

E o que te impede de curtir a jornada? Falta motivação quando não há expectativas sobre o resultado!

De um lado, há a responsabilidade das empresas. Como elas lidam com a motivação dos seus colaboradores? Há oportunidades de carreira, ambiente de trabalho saudável e estímulos para que você se desenvolva? Caso você identifique que não, é uma boa ideia conversar com seus gestores e levar sugestões de melhoria.

Do outro lado há um fator tão importante quanto: sua responsabilidade.

Essa palavrinha assusta muita gente mas é uma ferramenta essencial para o seu desenvolvimento pessoal. Você é a única pessoa responsável por cuidar bem de si mesma, como você tem feito isso?

O primeiro passo para combater a falta de ânimo é identificar os ladrões da sua produtividade

Cada pessoa tem uma história pessoal que pode ter afetado emocionalmente a maneira como você lida com responsabilidades. Vale a pena investir em psicoterapia e identificar se você precisa de acompanhamento ou algum tipo de tratamento.

Mas também há atitudes que afetam o seu corpo e a sua mente, roubando sua energia, foco, concentração e consequentemente, sua produtividade.

Confira alguns deles:

Reclamar

Lembra que o seu cérebro se vicia em estímulos? Quanto mais negatividade você insistir em enxergar ao seu redor, mais falta de ânimo vai surgir e mais motivos para continuar reclamando. O mesmo vale para amizades tóxicas, com pessoas que tendem a sempre ver o lado negativo das coisas, gerando influência no seu modo de ver a vida.

O conteúdo que você absorve: chegar em casa após um longo dia de trabalho e assistir notícias de tragédias ou filmes tristes não ajuda em nada. Ou também passar horas navegando nas redes sociais, sem se dar o devido descanso para estar consigo mesmo ou com amigos e família. Invista em lazer e em conteúdos inspiradores que te façam querer ser uma pessoa melhor, para si e para o mundo.

Falta de decisão

A dúvida e o medo são ladrões de sonhos e de tempo. Analise os benefícios e consequências de uma escolha, opte por alguma e sustente sua decisão.

Copo cheio

Você recebe estímulos sensoriais durante o dia todo. Foque em ter momentos de silêncio. A meditação é uma poderosa ferramenta no combate à ansiedade e à exaustão.

E por último, encontre sua motivação

Não duvide, questione. Quais são seus objetivos? O que te leva a acordar? Como você espera contribuir para a sociedade? Investigue os motivos de você estar fazendo o que faz e lembre-se disso diariamente. Caso não encontre nenhum, sua falta de ânimo na verdade é um grande convite para uma mudança de vida.

 

Fonte: Exame.com - 02/07/2019

guia fornecedores