Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

De uns tempos para cá, tenho lido alguns livros sobre empreendedorismo. E um ponto em comum que percebo entre diversos autores é o quanto uma liderança sem foco interfere em um bom trabalho em equipe. Ninguém aguenta o “salve-se quem puder” por muito tempo. Uma hora essa desorientação toda cansa e os membros da equipe “pulam fora do barco”. O líder tem que ter um norte e não pode esperar que o grupo faça tudo por ele o tempo todo. Saber liderar é saber distribuir tarefas e, ao mesmo tempo, dá suporte. Liderar exige, sempre que for necessário, colocar a mão na massa, sem acomodação ou folgadeza.

A grande questão que nem sempre o líder está preparado para a liderança. Ou ainda, na pior das hipóteses, não tem o “dom” para a coisa, nem vontade de querer melhorar. E isso pode comprometer todo o trabalho em equipe. Há também outra questão: o relacionamento pessoal. Lidar com pessoas não é uma tarefa fácil. Ninguém faz um trabalho crescer dentro de um grupo se não se sente valorizado e respeitado. Se a liderança em questão não sabe admitir os seus erros e só cobra resultados, dificilmente ela obterá êxito.

O trabalho em equipe exige saber lidar com pessoas. O valor humano conta muito. Quem não gosta de se sentir valorizado? Lidar com pessoas é estar numa linha tênue entre emoção e razão o tempo todo. Tem que ter jogo de cintura! É saber que as pessoas pensam diferentes e, que nem sempre, elas têm afinidades com os gostos e visões de mundo do líder. Quando trabalhamos em equipe temos que exercitar o respeito, a tolerância, porque na maior parte das vezes as diferenças de visões de mundo podem gerar atritos.

Por conta dos problemas de cada um, muitas vezes um tom acima numa fala pode fazer a relação vir a estremecer. Todos nós temos traumas, ambições, metas, paixões e sonhos. Administrar tudo isso em um trabalho em equipe nem sempre é fácil. Um bom líder precisa saber que os membros da sua equipe não são máquinas, que elas precisam descansar e estar com a saúde mental e física em dia. A expressão “se vira aí” e “problema seu” não existe em uma equipe de sucesso. Existe “posso te ajudar” e “problema nosso”. E isso faz toda a diferença!

No trabalho em equipe, nem sempre a liderança está em cargos de comando. Existem pessoas visionárias e pessoas operárias. Ainda, existem líderes que não estão diretamente no comando. São os formadores de opinião, os empreendedores. Um bom líder sabe identifica-los e os mantém bem perto. No meio disso tudo há também as pessoas que confundem medo com respeito. Liderar uma equipe é saber ser maleável, é saber ajudar o outro quando ele não está tão bem em uma tarefa, identificando problemas e propondo soluções.

Trabalhar em equipe exige afeto, acolhimento, companheirismo e inteligência emocional. Liderar é saber que as pessoas podem confiar em quem está no comando, que a palavra dele é o norte das ações. Uma liderança desequilibrada está fadada ao fracasso. Um bom líder sabe ouvir a sua equipe e se permite ao erro. Sabe reconhecer os erros e sabe se posicionar de forma firme e austera. Um bom líder envolve as pessoas pela sua capacidade de articulação, de proposição de ideias que quando bem executadas levam a equipe ao acerto.

Quando a equipe erra, o erro também é do líder. Não existe um culpado ou vários culpados. Existe uma equipe sem liderança que não consegue enxergar as dificuldades dos seus membros, muitos menos as potencialidades de cada um ao executar determinadas tarefas. Quando não há planejamento, quando não há diálogo, quando não há uma cooperação e companheirismo, uma equipe não funciona.

O ser humano é complexo. Ninguém é igual ao outro. Somos iguais nas nossas diferenças. E cabe ao líder perceber a singularidade de cada um. Liderar é ver além. É dar um passo a frente com planejamento, sabendo acima de tudo lidar com o improviso, com a criatividade. Não há equipe que funcione 100% no “salve-se quem puder”. O líder tem um papel importante no grupo não só porque ele é o chefe, mas porque ele sabe para aonde o “barco deve remar”. Liderança é a intuição com os pés no chão. Pode-se se sonhar, mas é preciso fazer uma aposta segura na adversidade. Afinal, liderança é saber que para toda regra, sempre há uma exceção.

Fonte: Café com Notícias - Por Wander Veroni

guia fornecedores