Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

É preciso pensar em organização financeira muito antes das contas não pagas começarem a se acumular na gaveta de casa

Fim de ano é quando todo mundo repensa as contas e procura opções para renegociar dívidas e se organizar financeiramente. Antes de renegociar suas dívidas, é preciso ter consciência da sua situação financeira, para só aí ter em mente qual a melhor negociação para seu caso. É preciso pensar em organização financeira muito antes das contas não pagas começarem a se acumular na gaveta de casa.

 “Não é apenas quem está endividado que precisa organizar as finanças neste momento. A maioria dos brasileiros está com o sinal amarelo aceso – as contas ainda fecham, mas há riscos pelo caminho que podem levar ao endividamento. Para quem está nesta situação, ainda é possível tomar medidas menos drásticas e salvar sua vida financeira”, diz Marcelo Ciampolini, CEO da Lendico, plataforma online de empréstimo pessoal.

Confira abaixo quatro dicas do especialista da Lendico e saiba se você está no sinal amarelo ou vermelho das finanças neste fim de ano.

Sinal amarelo:

  1. Cheque especial todo mês, ainda que pequenas quantias
    “Quem não está endividado, mas entra no cheque especial todo mês precisa ficar atento. Esse hábito já se tornou uma dívida e você nem percebeu. Pare, faça um detalhamento das suas despesas e veja o quanto você deve ao banco. A partir daí, procure um empréstimo mais barato e cubra o cheque especial”, diz Marcelo Ciampolini, da Lendico.
  2. 13º comprometido com despesas do dia a dia?
    “Quem já está com o 13 comprometido com despesas correntes precisa ter atenção. Uma coisa é utilizar a renda extra pra comprar presentes ou gastos extras típicos do fim de ano, ou até dos primeiros meses do ano seguinte (como material escolar dos filhos ou IPTU). Outra, é saber que o 13 vai entrar com uma renda para pagar as despesas do dia-dia (como a fatura do cartão ou uma prestação de loja). Atenção! É preciso refazer as contas dos seus gastos, pois certamente há algum gargalo para onde seu dinheiro está indo. Você está gastando mais do que pode”, Marcelo Ciampolini, CEO da Lendico.

Sinal vermelho:

  1. Precisou de empréstimo? Saiba como procurar as taxas
    “A dica é simular a contratação do crédito no site do próprio banco onde se é cliente. De posse dessa proposta, será possível saber se as condições oferecidas pelas demais instituições financeiras realmente valem à pena. Esse é o segrego”, diz Marcelo Ciampolini, CEO da Lendico.
  2. O Banco Central é seu amigo, ok?
    “Para saber se a taxa de uma instituição financeira é alta ou não recorra ao site do Banco Central (BC). Lá é possível pesquisar o Custo Efetivo Total (CET) cobrado em cada linha de crédito e por cada banco”, diz Marcelo Ciampolini, CEO da Lendico. O passo a passo para essa consulta no site do BC é bem simples, veja abaixo:
  • Acesse:
  • Em “Acesso à informação do Bacen” (menu em destaque no topo da página) clique em “Taxas de Juros”.
  • Nesta página parecem todas as modalidades de crédito PF e PJ. Escolha “pessoa física/ taxas pré-fixadas/ crédito pessoal não consignado”.
  • Clicando aí você é direcionado CET praticado pelas instituições.

Fonte: New Trade - 01/12/2016

guia fornecedores