Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

Segundo o banco, este será o melhor dos resultados do trimestre

cerveja unsplash 09 11

— Foto: Unsplash

O banco americano Goldman Sachs afirmou que espera que a Ambev apresente um crescimento de cerca de 8% no volume de cerveja vendida no Brasil no terceiro trimestre na comparação anual. Segundo o banco, este será o melhor dos resultados do trimestre, apoiando a visão de que os consumidores brasileiros têm sustentado o consumo de cerveja e a expansão do portfólio da companhia.

“Seguindo um resultado já melhor do que o esperado do segundo trimestre, quando os volumes de cerveja no Brasil caíram apenas 2%, apesar da interrupção causada pela covid-19, esperamos que os resultados mostrem melhoras adicionais com crescimento de 8% em volumes ano a ano”, diz o relatório.

O banco observou uma correlação entre o crescimento das vendas de cerveja da Ambev no Brasil e a produção de bebidas alcoólicas medida pelo IBGE, que é historicamente alta, e aponta para uma forte recuperação no terceiro trimestre, após uma forte contração no segundo.

“Esperamos que este seja um importante catalisador para uma leitura antecipada de como o mercado de cerveja no Brasil está se saindo após as restrições impostas pela quarentena, bem como, o mais importante, para receber uma atualização e avaliar como a estratégia da empresa e a execução do portfólio estão evoluindo, liderada pelo novo presidente, Jean Jeressati, na função desde o início deste ano”, diz o relatório do banco, assinado pelos analistas Luca Cipiccia, Galdino Falcao e Rupanshi Bajaj.

A Ambev deve divulgar os resultados do terceiro trimestre no dia 29 de outubro, antes da abertura do mercado.

O Goldman Sachs recomenda a compra dos papéis da Ambev e estabeleceu um preço-alvo de R$ 16 por ação e US$ 3,20 por ADR. Às 14h39, as ações da companhia estavam em alta de 0,97% na B3, negociadas a R$ 13,52.

 

Fonte: Valor Investe – 21/10/2020

guia fornecedores