Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

Assim como o iogurte, cervejas mais fortes possuem probióticos, que são microrganismos benéficos para o funcionamento intestinal

brinde cerveja

Beber diariamente uma cerveja bem forte pode aumentar o número de bactérias boas para o intestino. Não é papo de bebum – é ciência! A descoberta foi apresentada pelo pesquisador holandês Eric Claassen, da Universidade de Amsterdam, durante um evento organizado pela fabricante de laticínios Yakult.

Segundo Claassen, algumas cervejas fortes, como as feitas na Bélgica, são abundantes em microrganismos benéficos, conhecidos como probióticos. Isso porque essas bebidas passam duas vezes pelo processo de fermentação, que leva à produção desses bichinhos. Esses micróbios "do bem" também estão em laticínios, como em iogurtes e queijos. 

Durante a fabricação da cerveja, a produção de probióticos fica a cargo das leveduras, fungos responsáveis por fermentar a bebida. Eles são capazes de produzir ácidos que destroem bactérias causadoras de doenças – e estimulam a produção de microrganismos benéficos.

Assim, cada vez que uma pessoa consome uma cerveja ela está, de certa forma, reforçando o exército de micróbios que protegem o organismo contra agentes nocivos.

Apesar dos benefícios identificados no estudo, Claassen alerta para a necessidade de beber com moderação. “Não queremos dar às pessoas uma licença para beber mais cerveja”, disse. “Em alta concentração o álcool pode ser ruim para o intestino, mas se você tomar uma dessas cervejas uma vez por dia, pode ser muito bom pra você”.

 

Fonte: Revista Galileu - 05/12/2019

cervesia - rehab4alcoholism